Pandemia faz do mês passado o pior março em catorze anos

Imagem ilustrativa da notícia: Pandemia faz do mês passado o pior março em catorze anos
Foto Jornalista  André Barros

Por André Barros

CompartilheMercado
01/04/2020

São Paulo – O desempenho das vendas de veículos em março ficou em torno de 100 mil unidades abaixo do estimado pelos varejistas no começo do mês. Segundo dados do Renavam foram licenciados 163,6 mil automóveis, comerciais leves, caminhões e chassis de ônibus no mês passado, o primeiro com o impacto direto da pandemia da covid-19 nos negócios. Uma queda de 21,8% com relação a março do ano passado, que teve efeito do carnaval em seus resultados.

 

Foi o desempenho mais fraco para um mês de março desde 2006, quando os brasileiros compraram 156,7 mil veículos 0 KM.

 

No trimestre o mercado brasileiro acumula 558 mil licenciamentos, recuo de 8% com relação aos três primeiros meses de 2019, quando 607,6 mil veículos foram emplacados. O trimestre foi o pior desde 2017, quando de janeiro a março os emplacamentos somaram 472 mil unidades.

 

O ritmo dos negócios começou a desacelerar a partir da segunda quinzena, quando as orientações das autoridades sanitárias para conter a pandemia da covid-19 começaram a atingir o varejo. Concessionárias fecharam as portas e a curva de vendas foi quase ao chão.

 

Fonte do varejo consultada pela reportagem acredita que este cenário deverá permanecer por algum tempo. Mesmo após a reabertura das concessionárias o movimento não retornará de pronto: “O consumidor vai segurar um pouco a compra. Há muitos casos de redução de salários, o que deverá gerar falta de confiança”.

 

Por outro lado os estoques das montadoras e rede, elevados, obrigará a ações promocionais: “Farão taxa zero, mas aí vai bater nos bancos. A análise das fichas deverá ficar mais rigorosa por parte das financeiras”.

 

Para a fonte a projeção de queda de 40% estimada pelo presidente da FCA, Antonio Filosa, está longe de ser uma visão pessimista.

 

Foto: Divulgação.