Desenvolvimento da Frontier envolveu 120 profissionais

Imagem ilustrativa da notícia: Desenvolvimento da Frontier envolveu 120 profissionais

São Paulo – Mais de 120 engenheiros, técnicos e pilotos das unidades da Nissan de diversos países participaram do projeto de produção da nova picape Frontier, que começará a sair da linha de produção de Córdoba, na Argentina, nas próximas semanas. Profissionais da Argentina, Brasil, Espanha, Estados Unidos, Venezuela, França, Japão e México estiveram envolvidos no processo, segundo informou a empresa, em comunicado, na sexta-feira, 20.

 

As fábricas da Nissan do Brasil, Espanha, México e Tailândia contribuíram com informações e conhecimento para a equipe da Argentina, onde foi construída uma pista de testes especificamente para a avaliação de picapes. Como o modelo será vendido na Argentina, Brasil, Colômbia, Chile, Paraguai e Peru, clientes e concessionários destes países foram ouvidos em estudos durante o desenvolvimento do produto.

 

Os componentes foram avaliados e testados pelo Nissan Technical Center, NISTEC, em Toluca, México, e no Nissan Technical Center Farmington Hills, em Michigan, Estados Unidos. Já os testes dinâmicos foram feitos em Aguascalientes, México, e no Arizona, Estados Unidos. Os testes em solo foram feitos em pistas na Argentina, Estados Unidos, Japão e México.

 

É a primeira vez que a Nissan produzirá um veículo na Argentina, o que exigiu crescimento na força de trabalho local. “A equipe da Nissan Argentina duplicou, e tivemos que nos adaptar a esse crescimento em pouco tempo. Foi uma experiência maravilhosa de muito aprendizado”, disse, no comunicado, Cecilia LoPresti, gerente de recursos humanos da unidade.

 

Fotos: Divulgação