Luiz Carlos Moraes, da M-B, presidirá Anfavea

Imagem ilustrativa da notícia: Luiz Carlos Moraes, da M-B, presidirá Anfavea

São Paulo – As dificuldades de entendimento visando à chapa única na eleição para a nova diretoria da Anfavea geraram, em si, a solução: em nome da unidade as duas chapas apresentadas foram retiradas e uma nova será submetida à burocracia eleitoral da entidade, tendo como presidente Luiz Carlos Gomes de Moraes, diretor de comunicação corporativa e de relações institucionais da Mercedes-Benz do Brasil, e como primeiro vice-presidente Fabrício Biondo, vice-presidente de comunicação, relações externas e digital do Grupo PSA para a América Latina.

 

Ainda não se sabe se continuará a vigorar o princípio do rodízio, causa dos desentendimentos que abriram a porta para o surgimento, pela primeira vez na história da Anfavea, de duas chapas em disputa e em certo grau de litígio. Moraes estava inscrito como candidato a primeiro vice-presidente da chapa encabeçada por Rogelio Golfarb, da Ford, e Biondo ocupava a mesma posição naquela que tinha Ricardo Martins, da Hyundai, como candidato a presidente.

 

O princípio do rodízio implica a rotatividade, pela presidência e pela primeira vice-presidência da Anfavea, apenas de representantes de Volkswagen, Ford, Mercedes-Benz, FCA e General Motors. Esta situação criou mal-estares ao longo dos últimos dez anos, com representantes de empresas newcomers questionando a forma pela qual o rodízio era feito e arguindo equidade.

 

Conta-se, nos bastidores, por exemplo, que Luiz Moan, da GM, eleito presidente em 2013, teria recebido apenas 70% dos votos válidos – o que já demonstrava o caminho da dissidência.

 

Fontes que não pretendem se identificar disseram a AutoData que a história e a tradição da entidade não permitem que haja o sentimento de vencedores e de perdedores, e que a solução, a da terceira chapa, foi muito bem recebida.

 

O presidente Antonio Megale não quis entrar no mérito da questão, mantendo sua posição de magistrado:

 

“Vivemos novos tempos, tempos diferentes, e assim devemos encarar a realidade da eleição da Anfavea. Os debates foram abertos, realizamos workshops para melhor esclarecer as questões. E o que temos é uma Anfavea mais unida do que nunca, uma Anfavea extremamente reforçada do ponto de vista da coesão interna”.

 

Fotos: Divulgação.