Marcopolo e Randon respaldam movimento de inovação

Imagem ilustrativa da notícia: Marcopolo e Randon respaldam movimento de inovação
CompartilheSelecione a categoria
16/07/2019

De Caxias do Sul, RS – Próximo de completar seu primeiro ano de funcionamento, em outubro, o movimento de inovação Hélice, criado a partir da união de objetivos comuns de empresas líderes em seus segmentos localizadas na Serra Gaúcha, ganhou a adesão de oito novas organizações e outras já manifestam o interesse de participar. Desde o início Marcopolo e Randon são mantenedoras do movimento, que ganhará status de instituto. Também deixa de ter uma visão essencialmente industrial, característica do primeiro ano em função das empresas fundadoras, e agrega os segmentos de saúde, educação, finanças e tecnologia.

 

Apresentado como executivo da Hélice, outra novidade da segunda fase, Thomas Job Antunes, que no primeiro estágio foi um dos representantes da Marcopolo no processo, destacou os principais objetivos para os próximos meses. Um deles é criar mais um canal de fomento por meio de um grupo de investimentos em startups locais. A meta é apurar um volume de R$ 4,5 milhões.

 

De acordo com os representantes das empresas idealizadoras, a fase 1 não apenas atingiu os resultados como superou as expectativas. Nessa primeira etapa os envolvidos tiveram uma amostra de como seria realizar inovação de forma colaborativa para transformar a região. Com a definição das dores em comum foram definidas as áreas de RH, marketing/vendas, indústria e logística para iniciarem o projeto.

 

Com o apoio de uma aceleradora foram mapeadas 250 startups no Brasil, sendo quarenta pré-selecionadas e quinze escolhidas para apresentarem, em Caxias do Sul, RS, produtos e soluções como foco nos quatro pilares. Do total doze seguiram adiante com as provas de conceito. Ao fim as empresas idealizadoras chegaram a treze contratos de prestação de serviços com startups. Até agora nove foram contratadas, com a expectativa de que até outubro mais doze sejam efetivadas.

 

Daniel Ely, executivo da Empresas Randon, destacou que o fato de quatro indústrias terem quebrado barreiras para pensar em conjunto soluções mais ágeis para seus problemas já foi um marco. Com o ingresso de novos agentes, de outros segmentos da economia, afirmou "ser a comprovação de que os resultados de todo o movimento serão cada vez mais promissores".

 

Para Petras Amaral Santos, executivo da Marcopolo, a parceria permitiu promover a inovação aberta na empresa, trazendo resultados na eficiência das áreas por meio de tecnologia aplicada às principais dores operacionais: “Também é um canal para conexão com o ecossistema, indo muito além das startups, como outras empresas e institutos de pesquisa que propiciam resultados para o negócio”. 

 

Foto: Luís Henrique Bisol.