Nissan exclui Carlos Ghosn do seu Conselho de Administração

São Paulo – Preso pela segunda vez pela Justiça japonesa o executivo brasileiro Carlos Ghosn foi destituído do Conselho de Administração da Nissan na segunda-feira, 8. Ele já havia sido afastado da presidência após a primeira prisão, em Tóquio, no ano passado, mas agora os acionistas cortaram os seus últimos laços com a companhia.

 

Greg Kelly, também acusado de fraude no processo, foi outro executivo afastado da diretoria na reunião de segunda-feira. O atual presidente da Renault, Jean-Dominique Senard, foi nomeado para o Conselho da Nissan.

 

A segunda prisão de Ghosn foi estendida até domingo, 14. A promotoria japonesa alega que há risco de destruição de provas – um dia antes da prisão o executivo havia convocado uma coletiva de imprensa para a quinta-feira, 11, com intenção de se defender das acusações.