Vendas acumuladas no México caem 2,8% em novembro

Imagem ilustrativa da notícia: Vendas acumuladas no México caem 2,8% em novembro

As vendas de automóveis no México, segundo maior parceiro comercial do Brasil no segmento de veículos, apresentaram queda no acumulado de janeiro a novembro na comparação com mesmo período de 2016. Segundo balanço divulgado na terça-feira, 5, pela Amia, a associação das fabricantes, foram emplacadas 1 milhão 371 mil 600 unidades, 2,8% a menos do que no mesmo período do ano passado. Em novembro as vendas somaram 141 mil 434 unidades, resultado 8,5% menor com relação ao mesmo período de 2016.

 

O endividamento público no país restringiu o acesso ao crédito e refletiu no desempenho do setor no período, assim como a pressão exercida pelo câmbio na economia local, o que desvalorizou o peso mexicano. A entidade segue sem divulgar dados referentes à produção em novembro, mas o que se espera para o trimestre ainda é a manutenção do ritmo observado em setembro, quando as fábricas produziram 307 mil 174 veículos, 7,7% a mais do que em setembro do ano passado, um resultado justificado pela alta das exportações para Estados Unidos e Canadá.

 

A Nissan se mantém como líder, responsável por fatia de 24% do mercado, a General Motors responde pela segunda posição, com 16,7%, a Volkswagen é a terceira maior, com 15,4% de participação. Toyota e FCA fecham o grupo das cinco fabricantes que mais venderam no período.

 

Apesar da liderança as vendas das três empresas líderes caíram em volume na comparação com os emplacamentos realizados no ano passado. A Nissan vendeu, até novembro, 329 mil 522 veículos, volume que representou queda de 6,8% em suas vendas na comparação com o desempenho verificado de janeiro a novembro de 2016. A GM vendeu 228 mil 797, queda de 14%, e a VW vendeu 174 mil 535 veículos, queda de 6,2%.

 

Toyota e FCA, ainda que suas vendas representem porções menores no mercado, apresentaram crescimento nos emplacamentos de seus veículos nos onze meses do ano: a Toyota vendeu 92 mil 55 unidades e cresceu 2,2%, e a FCA vendeu 91 mil 258 unidades com alta de 1,8%.

 

No desempenho mensal, nov embro contra outubro, contudo, as cinco maiores do México apresentaram queda nas vendas para o mercado interno: a Nissan vendeu 33 mil 246 unidades, queda de 12,9%, a GM, 25 mil 281, 22,3% a menos, a VW 16 mil 390 veículos, volume 9,6% menor do que o vendido no ano passado, a Toyota 9 mil 406 unidades, 11,6% a menos e a FCA 8 mil 488 veículos, queda de 18,69%.

 

Colômbia - Nos onze meses desse ano, na Colômbia, foram vendidos 212 mil 814 veículos, 3,4% a menos do que o volume vendido de janeiro a novembro de 2016, de acordo com balanço divulgado pela Andemos, a associação das fabricantes locais, na terça-feira, 5. Impacto da reforma tributária, dólar próximo a 3 mil pesos e baixo nível de confiança do consumidor são os fatores apontados como motivos da queda.

 

Foto: Divulgação.