Importados vendem 43,9% a mais em jan-abr

Imagem ilustrativa da notícia: Importados vendem 43,9% a mais em jan-abr

A Abeifa, entidade que representa as importadoras de veículos, divulgou seu balanço de vendas de abril na quinta-feira, 3, e registrou 3 mil 237 unidades, alta de 58,4% ante igual período do ano passado. Na comparação com o mês passado mostrou queda de 6,4%. De acordo com o presidente José Luiz Gandini "pequenas variações de um mês para o outro são normais e não têm um motivo específico".

 

No acumulado do ano as importadoras venderam 11 mil 696 veículos, alta de 43,9% com relação às 8 mil 128 unidades do primeiro quadrimestre do ano passado.

 

“Como já havia dito não ocorrerá um boom de vendas de veículos importados, mesmo com o fim do Inovar-Auto, dos 30 pontos porcentuais e das cotas limitadas a 4,8 mil unidades por ano sem a majoração”, disse Gandini. "Fatores como o processo de recuperação do mercado e a alta do dólar ajudam a esfriar as vendas das associadas."

 

Para o ano a projeção da Abeifa é vender 40 mil unidades, considerada baixa por Gandini: “As marcas associadas estão renascendo no Brasil e perdemos muitos pontos de vendas e, por isto, fizemos projeção mais conservadora, que representará 1,7% do mercado total, com base nos indicadores da Anfavea e da Fenabrave”.

 

As cinco marcas que mais venderam no quadrimestre foram Kia, 4 mil 115 unidades, Volvo, 1 mil 631, Jac Motors, 1 mil 430, Lifan, 959, e BMW, oitocentas. O volume consignado à BMW considera apenas os modelos importados, pois a maior parte do volume que a empresa vende aqui é de seus modelos nacionais.

 

Concessionárias

 

A projeção da Abeifa é a de que suas associadas abram cinquenta novas concessionárias até dezembro, sendo que dezesseis já foram inauguradas. Caso isso aconteça a rede de importados chegará a quinhentos pontos de venda.

 

Empregos

 

Com a abertura das novas concessionárias as associadas à Abeifa já contrataram 245 novos funcionários, contou Gandini, e esperam chegar a 5 mil novos postos de trabalho até o fim do ano, chegando a 20 mil colaborades diretos: "Mas a geração de empregos a partir das importadoras será ainda maior ao longo do ano, porque para cada funcionário contratado diretamente são geradas duas ou três vagas indiretas".

 

Foto: Divulgação.