Argentina registra crescimento nas exportações

Imagem ilustrativa da notícia: Argentina registra crescimento nas exportações

São Paulo - A Argentina registrou crescimento nas exportações de veículos em maio, a despeito da valorização do dólar nos mercados parceiros na América do Sul. Segundo dados divulgados pela Adefa, a associação das fabricantes locais, divulgados na terça-feira, 5, foram embarcadas 21 mil 431 unidades no mês, alta de 7,7%, ou 1 mil 534 unidades a mais do que o volume exportado em abril.

 

O resultado mostra que os embarques voltaram a crescer após apresentarem um pico em março, quando foram chegaram a 27,7 mil unidades, e caírem para 19,8 mil, em abril. Na comparação com maio do ano ano passado o volume de exportações foi 7,4% maior.

 

Os resultados, que indicam flutuação imposta pelas sazonalidades dos mercados compradores de veículos argentinos, não chegaram a retrair a expansão das exportações argentinas. Com o resultado de maio, o país totaliza 98 mil 676 unidades exportadas no acumulado dos primeiros cinco meses, e isso significa que a Argentina tem crescimento de 25,4% na comparação com o desempenho registrado em igual período de 2017.

 

O Brasil segue como principal destino dos veículos argentinos e representou 70% do volume exportado pela Argentina até maio. As exportações ao mercado brasileiro somam 69 mil 148 unidades até agora.

 

Países da América Central, como Panamá, Nicarágua e Costa Rica, foram o segundo principal destino dos veículos argentinos, e receberam 6 mil 855 unidades nos cinco meses. Peru, Chile e Colômbia fecham a lista dos cinco principais destinos.

 

Nos cinco meses a Argentina produziu 203 mil 235 veículos, volume 16% maior que em igual período do ano passado. Apenas em maio saíram das linhas instaladas no mercado vizinho 46 mil 835 veículos, 3,5% a mais do que o volume produzido em maio de 2017.

 

Deste total, 105 mil 762 unidades foram de automóveis e 97 mil 473 unidades de utilitários. O volume de carros, na comparação com os cinco meses de 2017, foi 39% maior. Já o de utilitários, segmento em que a indústria argentina se especializou ao longo dos anos, caiu 1,6%.

 

O aumento da taxa de juros, medida adotada pelo governo para conter os reflexos do dólar valorizado na economia, levou as vendas internas à retração. Em maio o varejo vendeu 75 mil 754 unidades, queda de 4,7% ante maio de 2017. O desempenho, no entanto, não retraiu o volume no acumulado do ano.

 

Até maio foram vendidos 366 mil 249 veículos na Argentina, 9,4% a mais do que nos cinco primeiros meses do ano passado. O Toyota Etios foi o modelo mais vendido no acumulado do ano: 17 mil 939 unidades. Chevrolet Onix, Ford Ka, Chevrolet Prisma e Volkswagen Gol fecham o grupo dos cinco mais vendidos na Argentina, até maio.

 

Foto: Divulgação.