Família completa

Imagem ilustrativa da notícia: Família completa
CompartilheLançamento
07/06/2018

São Bernardo do Campo – A lacuna que existia no portfólio da Toyota no mercado brasileiro está, finalmente, ocupada. Desde a quinta-feira, 7, as concessionárias da marca estão aceitando pedidos de venda do Yaris, o modelo que veio ocupar o vácuo do Etios até o Corolla. Todo o planejamento comercial do filho do meio da família Toyota foi desenvolvida a partir desse conceito, e a companhia parará de produzir as versões mais equipadas do Etios, seu filho menor, e as de entrada do Corolla, o maior, para que o Yaris ocupe esse espaço em preço, tamanho e conteúdo.

 

“Deixarão o mercado as versões superiores do Etios”, contou Maurilio Pacheco da Silva Neto, gerente de produto da Toyota. Segundo ele o preço-teto do Yaris de entrada será R$ 59 mil 590 – valor pedido pelo Yaris hatch XL 1,3 manual. O Yaris mais completo, carroceria sedã XLS com motor 1,5 com transmissão CVT, sai por R$ 80 mil, degrau abaixo do Corolla de entrada.

 

Nas contas da Toyota os modelos de plataforma A e B representam 62% das vendas do mercado brasileiro. Os hatches e sedãs B respondem por 44% dos emplacamentos, 10% são os modelos da A, como Mobi e up, e 8% os derivados que surgiram em design dessas duas plataformas, como o Ka Freestyle.

 

O Yaris atacará essa grande – e competitiva – porcentagem da plataforma B. Silva Neto dividiu em dois segmentos: o B core e o B premium. O modelo está, para a marca, na B premium – cujas vendas cresceram 47% de janeiro a abril, para 131,7 mil unidades.

 

“Buscaremos a retenção do consumidor da faixa superior do Etios e aqueles que não estavam aptos a adquirir um Corolla de entrada.”

 

Produzido em Sorocaba, SP, na mesma fábrica do Etios, o Yaris tem duas opções de motorização: VVTi 1,3 litro e VVTi 1,5 litro flex. É o mesmo motor do Etios, com algumas melhorias, como um novo sistema de exaustão e um processo de recalibragem, que geraram 3 cv a mais – 101 cv no 1.3, 110 cv no 1.5.

 

A meta da montadora é comercializar 6 mil unidades por mês. Os consumidores têm a seu dispor dez opções de catálogo, sendo cinco hatch e cinco sedã. Afora as XL, de entrada, todas com câmbio CVT importado. Só o hatch tem motor 1,3 litro nas versões XL manual e XL CVT.

 

Para Silva Neto a versão mais vendida será a XL Plus Tech – R$ 69,6 mil hatch, R$ 74 mil sedã. Ela traz central multimídia com rádio AM/FM com MP3, entrada USB e bluetooth, e o Toyota Play -- sistema que espelha aplicativos do smartphone na tela sensível ao toque. A versão de entrada já oferece generoso leque de itens, como computador de bordo, comandos no volante, controle de estabilidade, assistente de partida em rampa e trio elétrico.

 

Foto: Divulgação.