Caterpillar investe R$ 55 milhões para fabricar transmissão

Imagem ilustrativa da notícia: Caterpillar investe R$ 55 milhões para fabricar transmissão
CompartilheMáquinas agrícolas
01/08/2018

Piracicaba, SP – A Caterpillar investiu R$ 55 milhões na unidade de Piracicaba, SP, que produzirá sua nova linha de transmissões. É a primeira vez que a empresa produz esse equipamento no Brasil. Este ano, o investimento total na unidade superou os R$ 100 milhões.

 

Para produzir a nova transmissão, que será aplicada em máquinas pesadas, como motoniveladoras, carregadeiras e tratores de esteira, a empresa anunciou na terça-feira, 31, em evento realizado na própria unidade, que contratará mais setenta funcionários.

 

Com isso a CAT passa a ser autossuficiente na produção de transmissões para os veículos que fabrica no Brasil, atendendo ao mercado local e exportações. Antes esse componente era importado.

 

Segundo o presidente da Caterpillar Brasil, Odair Renosto, “a produção de transmissões no mercado nacional introduz inovações e novas tecnologias à capacidade do Brasil em montar estes componentes complexos para máquinas autopropulsadas. Reduz o tempo de resposta da cadeia de suprimentos em até vinte dias”.

 

As linhas produzem hoje seis arranjos diferentes de transmissões dos tipos planetária e contra eixo -- até março de 2019 serão dezenove.

 

Segundo a empresa a nova linha de transmissão traz tecnologias da Indústria 4.0, as mesma utilizadas na produção nos Estados Unidos. Dentre elas sistemas de gerenciamento produtivo que identificam, no processo, possíveis falhas de montagem antes que elas ocorram, chaves com torque com conexão bluetooth para aplicação e rastreamento de 100% dos torques, “garantindo perfeição à aplicação”.

 

A nova linha ocupa área de 5,2 mil m² em um dos prédios fabris da unidade. No espaço, além do processo de montagem, são verificadas todas as funcionalidades da transmissão como o corpo da válvula, o correto engate das marchas, a relação de torque, pressão de óleo, temperatura, nível de ruído, vazamentos e vibrações.

 

A princípio ainda não há comercialização das transmissões separadamente, porém, o presidente Renosto afirmou haver planos para vendê-las no mercado de reposição.

 

Ao todo são três novas linhas de montagem, com a produção de sete unidades diárias cada e que produzirão dezessete modelos. A Caterpillar planeja futuramente aumentar a nacionalização dos componentes para conseguir mais competitividade e tornar o preço das máquinas produzidas no Brasil mais acessível.

 

Foto: Divulgação.