Telemetria atrai novos competidores

Imagem ilustrativa da notícia: Telemetria atrai novos competidores

São Paulo – O mercado de caminhões está propício aos negócios relacionados à telemetria e a sistemas de gestão de frota. Empresas têm se movimentado para atender a uma demanda que, acreditam, é crescente no País, seja em função de estarem nas ruas mais caminhões novos habilitados de fábrica para serem conectados ou por exigências das clientes que contratam frotistas para o transporte de suas cargas.

 

Segundo Carlos Mira, CEO da Truckpad, há uma tendência no mundo da logística que ele acredita ser um caminho sem volta: o dono da carga teria despertado para a necessidade de aumentar a segurança no trecho do transporte e, no caso daqueles que são proprietários dos veículos, existe a vontade premente de ter o controle da gestão da operação com objetivo de cortar custos.

 

Essa realidade, que antes era exclusiva dos grandes grupos empresariais, já chegou às demais esferas do transporte de cargas: “O pequeno frotista, até o transportador autônomo, está atento ao que o mercado tem pedido, que são veículos conectados. Chegará uma situação tal que ficará de fora dos negócios quem não se adequar aos novos modelos de gestão”.

 

A Truckpad, que começou no mercado oferecendo plataforma que aproxima transportadores das cargas, recentemente passou a oferecer serviço de gestão de frota para o pequeno e médio frotista. Mira acredita que aparecerão muitas empresas para competir nesse segmento, porque há espaço para crescer no País:

 

“Temos um estudo que mostra que mais de 40% das empresas do setor ainda usam planilhas como principal ferramenta na hora de contratar autônomos e que 23% das transportadoras não usam nenhum sistema de gerenciamento em suas demandas por fretes. Queremos ajudar a mudar esse cenário”.

 

Essa nova relação estabelecida pelas empresas, em que prevalece no quadro de fornecedores quem consegue gerenciar melhor a carga, fez a Trimble, empresa baseada nos Estados Unidos, comprar a brasileira Veltec, de Londrina, PR A companhia desenvolve tecnologias de telemetria e monitoramento há dez anos e tem em carteira clientes de grande porte, como Ambev, JBS, Raízen e Bunge.

 

Carlos Nogueira, presidente da Trimble, disse que a partir da aquisição os planos envolvem a expansão das tecnologia Veltec para as demais áreas em que a companhia atua, como construção civil e agronegócio. No entanto essa complementariedade da oferta passa pelo setor de transportes, onde há possibilidade de negócios no futuro:

 

“Com a compra da Veltec passamos a atender todos os elos da cadeia, da produção ao transporte. Falando do mercado brasileiro, existe demanda aquecida porque subiu o nível de profissionalização do transportador. O País ainda tem frota envelhecida, mas há soluções no mercado que conseguem inserir caminhões mais antigos no contexto da conectividade”.

 

A demanda crescente no campo do rastreamento e da telemetria também atraiu as atenções de grandes nomes do mercado automotivo, como a ZF. A empresa tem apresentado, na Europa e nos Estados Unidos, serviços digitais na área da gestão de frota. Testa no País, desde o ano passado, a plataforma Openmatics, que pode ser instalada em qualquer modelo de veículo comercial. Está atualmente em fase de homologação na Anatel, segundo João Lopes, diretor da ZF Services América do Sul:

 

“As empresas tradicionais precisam olhar por outros ângulos a aplicação da tecnologia em seus negócios. O momento é de inovar e, quem começar depois, ficará para trás”.

 

Foto: Divulgação.