Apenas as exportações vão bem na Argentina

Imagem ilustrativa da notícia: Apenas as exportações vão bem na Argentina

São Paulo – O mercado argentino de veículos seguiu, em novembro, a apresentar queda em dois dos três principais indicativos econômicos – um reflexo da crise que lá ainda persiste, quadro que só deverá ser superado após o segundo trimestre do ano que vem segundo expectativas da Anfavea. Até novembro a Adefa, associação das fabricantes argentinas, mostrou em balanço que há crescimento no volume de exportações e que as vendas internas e a produção registraram recuo.

 

O mercado brasileiro, em crescimento, sustenta a corrente de comércio de veículos do lado positivo do gráfico. Assim os embarques de automóveis, comerciais leves e pesados, nos onze meses, registraram alta de 28,8% na comparação com igual período no ano passado: foram exportadas 246 mil 413 unidades produzidas nas fábricas argentinas. Comparado ao desempenho de novembro de 2017 o crescimento foi de 18,2%, com 26 mil 48 unidades.

 

Nos 21 dias úteis de novembro foram produzidas 36 mil 808 unidades, 4,8% a menos do que o volume produzido em novembro do ano passado. No acumulado do ano, por outro lado, a produção atingiu volume de 446 mil 174 veículos, leve alta de 1,4% ante os onze primeiros meses de 2017. Este porcentual diminui mensalmente em função da queda no ritmo da produção. O que foi produzido em novembro foi 18,6% menor do que em outubro, apontou a Adefa.

 

As vendas realizadas em novembro caíram 11,1% ante o volume vendido em outubro, totalizando 33 mil 95 unidades. Na comparação com o volume vendido em novembro do ano passado a queda foi de 57,9%. No acumulado do ano foram vendidas no país 633 mil 398 unidades, queda de 20,2% na comparação com os onze meses do ano passado.

 

Foto: Divulgação.