MWM começa a produzir geradores de energia

Imagem ilustrativa da notícia: MWM começa a produzir geradores de energia
CompartilheNegócios
26/02/2019

São Paulo - A MWM Motores começou a produzir uma linha de geradores na fábrica de Santo Amaro, em São Paulo. A nova unidade de negócios consumirá R$ 20 milhões em investimentos ao longo de dez anos, dos quais R$ 5 milhões já foram aplicados, de acordo com José Eduardo Luzzi, seu presidente e CEO.

 

"Esperamos um faturamento adicional de R$ 2,7 bilhões da nova unidade de negócios Geradores de Energia nesses dez anos. Contrataremos 1 mil funcionários para atuar nela".

 

A empresa já fornecia motores para clientes que produzem geradores. Como acredita que o consumo de energia subirá bastante nos próximos anos e que as hidrelétricas não serão capazes de suportar a demanda, tomou a decisão de entrar neste segmento, no qual projeta ter dez mil geradores vendidos em 2020, ante os 8 mil que devem ser comercializados esse ano. Em 2025 acredita chegar a 15 mil unidades.

 

As linhas de produção em Santo Amaro terão capacidade para entregar 4,2 mil geradores por ano, em três turnos. Mas de início a empresa quer produzir 600 unidades este ano, chegando a 1,2 mil geradores em 2020 – dos quais 200 serão exportados. "As exportações devem começar pelos nossos principais mercado na região: México, Colômbia, Peru, Chile, Equador e Paraguai", disse Luzzi.

 

A produção, que foi instalada em uma área de 1 mil m², começa por modelos com potência de 30 kVA a 800 kVA, com motores de 3, 4 e 6 cilindros, de 2.9 litros a 7.2 litros, com capacidade para gerar de 30 cv a 145 cv, atendendo normas de emissões veiculares de Euro 4 a Euro 6. Os motores que podem equipar os geradores são o Série 229, Série 10 e Série Acteon, movidos a diesel e biodiesel. A partir do segundo semestre a empresa iniciará a produção desses motores movidos a gás e a etanol.

 

De acordo com o presidente, a MWM ainda não começou a prospectar clientes no mercado, mas algumas empresas já fizeram pedidos: "As notícias correm e, mesmo sem começar o trabalho de visitar os clientes com o novo projeto, já recebemos algumas encomendas".

 

O portfólio contará com 28 modelos de geradores e 23 configurações de potência. A MWM será responsável pela distribuição em 55% do mercado. A BRG Brasil terá 30%, com as regiões Norte, Centro-Oeste e Minas Gerais Geradores e a Curite, no Sul, fica com os 15% restantes. O serviço de vendas e pós-vendas contará com uma rede de 567 pontos que a companhia já possui.

 

Balanço 2018 - O faturamento líquido da MWM no Brasil no ano passado foi de R$ 1,3 bilhão, com as vendas crescendo 15% no segmento de motores, 16% no de reposição e 70% nas exportações. Luzzi disse que o crescimento nas exportações veio graças ao grande número de países que a empresa atende – 45 atualmente – e que as vendas externas representaram 30% do total faturado.

 

"Nosso principal mercado externo é o México, para onde enviamos os motores que equipam os ônibus que a Navistar produz e vende na região, junto com alguns componentes que mandamos para serem usados na produção local".

 

Com o lançamento da nova linha de geradores, a empresa passa a contar com cinco unidade de negócios – as outras quatro são vendas para reposição, motores MWM, motores MAN e MWM Argentina.

 

Foto: Divulgação.