Prometeon mantém produção em Gravataí

Imagem ilustrativa da notícia: Prometeon mantém produção em Gravataí

São Paulo – A Prometeon seguirá produzindo pneus para veículos comerciais e máquinas agrícolas na fábrica de Gravataí, RS, local onde a Pirelli, sua parceira, deixará de produzir pneus de motos até 2021. A informação foi confirmada pelo Sindicato dos Trabalhadores na Indústria de Artefatos de Borracha local na quinta-feira, 16.

 

A empresa, que atua na unidade gaúcha por meio de uma joint-venture com a Pirelli, aventou a possibilidade de absorver parte dos novecentos funcionários diretos que trabalhavam na linha de pneus de motos, que será transferida para Campinas, SP, em até 24 meses.

 

Segundo Davi Severgnini, secretário municipal da Fazenda, representantes da Prometeon cogitaram, em reunião realizada na quarta-feira, 14, que poderia ocorrer contratações de acordo com a atual demanda da companhia ou em eventual processo de expansão da produção, mas que ainda não existe nenhuma conversa formal à mesa.

 

Flávio de Quadros, presidente do sindicato, no entanto, informou a AutoData que não houve outra reunião do sindicato com a companhia após a realizada para comunicar o encerramento da atividade, e que, assim, a entidade não foi informada a respeito de eventuais recontratações do quadro da Pirelli por parte da Prometeon.

 

Com a mudança da Pirelli para o Interior de São Paulo, de acordo com Severgninin, Gravataí perde R$ 3 milhões em tributos, valor que era arrecadado anualmente e que representava sua décima maior fonte de renda fiscal. A Prometeon é a segunda maior fonte da cidade, R$ 10,5 milhões/ano, atrás da General Motors, cujo valor não foi informado pelo secretário.

 

O secretário indicou, ainda, que o reflexo maior da saída da Pirelli poderá ser observado na massa salarial, que era de R$ 6 milhões mensais: “O município perde com isso, porque reduzirá o consumo das famílias que moram na região”.

 

A fábrica da Pirelli, que junto com a da Prometeon formava o polo da borracha, empregava, afora os novecentos funcionários diretos, outros trezentos indiretos. A produção estava em jornada de três turnos, mas vinha sendo reduzida desde janeiro.

 

Foto: Divulgação.