Segmento de utilitários leves está aquecido

Imagem ilustrativa da notícia: Segmento de utilitários leves está aquecido

Pinhais, PR – Em 2019 os brasileiros deverão comprar 31 mil veículos utilitários leves – dentre vans, furgões e chassis-cabine de 3,5 a 5 toneladas de PBT, Peso Bruto Total –, volume 55% superior ao de 2018. As estimativas são de Jefferson Ferrarez, diretor de vendas, marketing e pós-vendas para o segmento na Mercedes-Benz – que apresenta, na Fenatran, a nova geração da Sprinter, seu veículo para concorrer nessa faixa de mercado.

 

“Os segmentos de turismo e fretamento estão demandando muitos desses veículos”, disse o executivo em Pinhais, PR, durante o lançamento da nova Sprinter. “No período com atividade econômica baixa muita gente segurou a renovação da frota, algo que estão precisando fazer agora. Aliado a isso há o surgimento de frotas novas”.

 

Ferrarez disse que as restrições de circulação nos grandes centros urbanos colaboram, também, para o crescimento das vendas, tanto para transporte de cargas como de passageiros: “Existe também a facilidade, no caso dos 3,5 de PBT, da dispensa da exigência da categoria D na carteira de habilitação”.

 

O executivo citou demanda forte no segmento de ambulâncias, tanto de parte do governo, com licitações que estão fazendo a entrega agora, como de  particulares.

 

Destas 31 mil unidades, a Mercedes-Benz ficará com algo em torno de 36%, estimou o diretor. Deste volume 40% serão vans de passageiros, 40% furgões e 20% chassis para receber implementos. A fábrica, localizada na Região Metropolitana de Buenos Aires, Argentina, envia cerca de 70% de sua produção para o Brasil e abastece, ainda, o mercado local, Chile, Colômbia, Equador, Peru e Uruguai.

 

Imagem ilustrativa da notícia: Segmento de utilitários leves está aquecido

 

A unidade opera em um turno, segundo Ferrarez, o que permite ampliar a sua capacidade caso o mercado demande.

 

Foto: Divulgação.