Fenabrave eleva projeção de vendas de caminhões e ônibus

Imagem ilustrativa da notícia: Fenabrave eleva projeção de vendas de caminhões e ônibus

São Paulo – A Fenabrave divulgou na quarta-feira, 2, a sua revisão de projeções sobre o mercado de veículos para 2019. No que diz respeito aos segmentos de automóveis e comerciais leves a entidade manteve a projeção de crescimento de 8% nas vendas sobre a base de 2018. Para o segmento de caminhões e ônibus, contudo, houve alteração: a entidade espera que as vendas sejam 35% maiores do que as realizadas no ano passado -- a expectativa anterior era de crescimento de 18,4%.

 

Segundo o presidente Alarico Assumpção Júnior o aumento do porcentual desse crescimento foi baseado por um possível aquecimento dos negócios, no quarto trimestre, nos setores de construção civil, papel e celulose e, como vem sendo nos últimos anos, no agronegócio: “Aliado a esses fatores o aumento da oferta do crédito também melhora a nossa expectativa para a venda de caminhões pesados e também máquinas agrícolas”.

 

Há também, de acordo com o presidente, forte participação do CDC, o crédito direto ao consumidor, nas vendas de veículos pesados no ano: cerca de 70% dos financiamentos realizados até setembro. A taxa de inadimplência na pessoa jurídica em 0,95%, um nível considerado baixo, também favorece a compra de caminhões novos por parte dos frotistas desses segmentos da economia apontados pela Fenabrave.

 

Com crescimento de 35% sobre o volume vendido no ano passado a projeção da entidade indica para 129 mil 35 unidades de caminhões e ônibus licenciadas até o fim de dezembro, sendo 102 mil 260 caminhões, 34% a mais do que no ano passado, e 26 mil 775 ônibus, 37% a mais: “As vendas realizadas para o Caminho da Escola serão fundamentais para que o setor atinja este volume de vendas no caso dos ônibus”.

 

As projeções acerca das vendas de automóveis e comerciais leves, mantidas pela Fenabrave, poderiam ser ainda menores não fossem as vendas diretas e pagamento do décimo-terceiro salário, que também deve movimentar os licenciamentos: “Não fosse isso haveria revisão para baixo dos volumes, uma vez que o PIB está em nível baixo e há também baixa confiança dos consumidores destes dois mercados”.

 

Os volumes maiores esperados nos segmentos de caminhões e ônibus refletiram no total de vendas esperado pela Fenabrave para o ano. Se na útlima projeção o crescimento total esperado era de 8,4%, com 2 milhões 781 mil 579 unidades, a projeção atual mostra expectativa de alta de 9% sobe 2018, com vendas totais chegando a 2 milhões 797 mil 449 unidades licenciadas no acumulado do ano.

 

Foto: Divulgação.