Governo de São Paulo quer discutir renovação de frota

Imagem ilustrativa da notícia: Governo de São Paulo quer discutir renovação de frota
CompartilheFenatran
14/10/2019

São Paulo – Presente à solenidade de abertura da Fenatran na manhã da segunda-feira, 14, o governador do Estado de São Paulo, João Doria, deixou o São Paulo Expo com uma reunião agendada com o presidente da Anfavea, Luiz Carlos Moraes, para a próxima quarta-feira, 23. O tema: renovação da frota de caminhões. O curioso é que não foi uma demanda da indústria, segundo Moraes. O tema foi levantado na cerimônia de abertura do evento e Doria recebeu bem a ideia.

 

“Será uma primeira reunião, ainda um começo de conversa”, disse o executivo. “Mas estamos finalizando um estudo que tem como objetivo levar o plano ao governo.”

 

A Anfavea desenvolve o estudo em parceria com uma consultoria, mas ainda não o havia divulgado – pretendia fazê-lo em alguns meses. A ideia, de acordo com o presidente Moraes, é fazer uma comparação das consequências de manter circulando caminhões de mais idade rculando – sem tecnologias de redução de emissões – trazem para a população, como custos de saúde, acidentes, com a renovação da frota.

 

“Nosso objetivo é apresentar um plano de renovação da frota de caminhões sustentável economicamente e socialmente aceitável”.

 

Em outras palavras: a Anfavea quer provar para a população que eventuais subsídios para aquisição de caminhões novos podem custar menos para o governo do que os gastos que a frota envelhecida gera com a saúde e os acidentes. E não pode prejudicar, também, o caminhoneiro que tira seu sustento com o veículo com mais tempo de rodagem.

 

Não é a primeira vez que o assunto renovação de frota, antiga reivindicação do setor, entra em pauta. Algumas ações isoladas ocorreram no passado, lembra Moraes, como um programa no Rio de Janeiro que dava desconto de ICMS, um em Minas Gerais que cedia desconto no IPVA e um em São Paulo que subsidiava financiamentos. Nenhum de grande volume: a Anfavea estima que ainda existam ao menos 230 mil caminhões com mais de trinta anos circulando pelas ruas e estradas do País.

 

Taboão – Em seu discurso na cerimônia de abertura da Fenatran, Doria afirmou que até o fim deste mês uma solução para o futuro da fábrica da Ford em São Bernardo do Campo, SP, será definida. Ele adiantou que na próxima edição da Fenatran, programada para 2021, caminhões da marca Ford voltarão a ser expostos no São Paulo Expo – dando uma indicação de que a Caoa, que negocia a compra da unidade do Taboão, manterá a produção dos caminhões da marca.

 

Foto: Divulgação.