Faturamento de pequenas e médias locadoras cresce 35%

Imagem ilustrativa da notícia: Faturamento de pequenas e médias locadoras cresce 35%
Foto Jornalista Bruno de Oliveira

Por Bruno de Oliveira

CompartilheBalanço
17/03/2020

São Paulo – O faturamento líquido das pequenas e médias locadoras de veículos que atuam no Brasil aumentou 35% em 2019 na comparação com o resultado de 2018. De acordo com dados da Abla, divulgados na terça-feira, 17, a receita no período somou R$ 19 bilhões. A entidade não conta em seu quadro associativo com as gigantes do setor, Localiza, Unidas e Movida.

 

Até o fim do ano passado a frota circulante das locadoras representadas pela Abla somou 997 mil 416 veículos, automóveis e comerciais leves. A associação trabalha com hipótese de retração do mercado este ano, segundo Paulo Miguel Júnior, presidente do conselho gestor, em função dos reflexos do coronavírus na economia.

 

“Com a pandemia haverá certo abalo nas locações de veículos, tanto na parte de frota quanto em deslocação de balcão. Estão sendo estabelecidas restrições de circulação em alguns lugares do País e isso com certeza afetará todo o setor.”

 

No balanço divulgado pela associação não há informações a respeito das receitas obtidas por cada braço que compõe o negócio das pequenas e médias locadoras. No entanto seu executivo contou que o principal negócio das companhias, em termos de receitas, é a gestão de frotas, e depois a locação. Não há dados a respeito de receitas obtidas com a venda dos ativos, este, sim, o principal negócio das locadores gigantes.

 

De todo modo as locadoras da Abla compraram, segundo o balanço divulgado, 541,3 mil veículos no ano passado, 31% a mais do que em 2018. O Chevrolet Onix foi o modelo mais emplacado pelas empresas pelo quarto ano consecutivo, somando 84,8 mil unidades.

 

Os impostos recolhidos pelas locadoras no ano passado chegaram a R$ 2,7 bilhões, no caso dos tributos que incidem sobre a locação, e R$ 8,3 bilhões, no caso das aquisições.

 

Os dados mostram que 52% dos contratos firmados no ano passado diziam respeito a terceirizações, e a fatia restante do todo relacionada a negócios envolvendo aluguel de veículos para turismo e lazer, de acordo com o balanço da Abla.

 

O número total de pontos de vendas locadoras ativos no ano passado chegou a 10,9 mil, melhor resultado dos últimos quatro anos -- em 2018 a rede chegou a ter cerca de 8 mil pontos de venda. O número de funcionários do setor chegou a 75,1 mil, volume maior do que os 71,6 mil de 2018.

 

Separados por categorias os veículos mais emplacados pelas locadoras foram os hatches pequenos, 27,4% do total, veículos de entrada, 25,6%, sedãs pequenos, 14% de participação, e SUVs, com fatia de 9,6%.

 

Foto: Divulgação.