3D Soft é a primeira a desenvolver veículos autônomos no Brasil

Imagem ilustrativa da notícia: 3D Soft é a primeira a desenvolver veículos autônomos no Brasil
CompartilheTecnologia
04/10/2017

A 3D Soft é a primeira startup de veículos autônomos no Brasil, com foco inicial no desenvolvimento de tecnologias para tratores e caminhões de mineração, que já estão sendo negociadas com algumas empresas do setor. Patrick Shinzato, um dos fundadores e ex-pesquisador da USP São Carlos, disse que “o agronegócio e o setor de mineração são os segmentos mais promissores, com maior possibilidade de gerar investimentos, pois nesses setores um veículo autônomo entregará maior rentabilidade aos negócios, otimizando o trabalho”.

 

Outro ponto importante para o foco da empresa é a legalização dos veículos autônomos no Brasil: “Por questões legais estamos focando no desenvolvimento da tecnologia para propriedades privadas, pois no Brasil a legalização de veículos autônomos para o uso nas ruas ainda está distante”.

 

As operações da startup começaram em setembro, com quatro funcionários, mas alguns clientes que estabeleceram negociação já são antigos: “Quando desenvolvemos a tecnologia na faculdade diversas empresas nos procuraram para negociações, mas não era possível atender à demanda de trabalho”.

 

Agora, com a tecnologia sendo desenvolvida pela 3D Soft, o fundador retomou as conversas com possíveis clientes e também está negociando com a Fapesp, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, para o financiamento de um projeto específico.

 

A tecnologia de automação que está sendo oferecida para as empresas é totalmente desenvolvida pelos pesquisadores: “Nós desenvolvemos toda a parte de computação e de automação do veículo, assim como os sensores de mapeamento, localização, navegação. Dominamos toda a cadeia tecnológica e só não produzimos o veículo. Independente da aplicação do nosso cliente nós conseguimos adaptar a tecnologia, mas é necessário entender como o veículo operará, qual o tipo de terreno, se terá algum tipo de obstáculo, como um rio ou uma torre de energia, e se terão animais por perto”.

 

Patrick Shinzato trabalha neste segmento desde 2009, sendo um dos responsáveis pela criação do Carina, um Fiat Weekend que recebeu a tecnologia autônoma desenvolvida pela equipe de pesquisadores da USP São Carlos e foi usado para testes dentro da universidade.

 

Segundo o pesquisador a tecnologia autônoma voltada para o agronegócio e a mineração está próxima de ser muito requisitada pelas empresas: “Acredito que em cinco anos os veículos autônomos serão muito usados nesses segmentos e as empresas que não tiverem essa tecnologia perderão uma grande parte do mercado”.

 

As empresas que fecharem contrato com a startup terão que esperar dois anos para que o veículo esteja totalmente adaptado para as operações.

 

A expectativa da 3D Soft é contratar quatro profissionais para fazer parte da equipe em 2018, dobrando o quadro de funcionários, mas essa não será uma tarefa fácil: “Não existem muitos profissionais especializados nesta área no Brasil, e nós teremos que treinar e capacitar os novos contratados”.

 

Foto: divulgação