Exportações: mais um recorde quebrado

Imagem ilustrativa da notícia: Exportações: mais um recorde quebrado
CompartilheBalanço da Anfavea
08/11/2017

As exportações de veículos continuam quebrando recordes. De janeiro a outubro foram vendidos para outros países 627 mil 820 veículos. No mesmo período do ano passado, o volume exportado foi de 400 mil 623 veículos. O crescimento foi de 56,7%, segundo os dados da Anfavea, divulgados na quarta-feira, 8.

 

Em outubro o volume exportado chegou a 61 mil 554 unidades, contra 36 mil 939 no mesmo mês do ano passado, um aumento de 66,6%. Se compararmos com o mês anterior o crescimento foi mais modesto, de 2,5%.

 

Antonio Megale, presidente da Anfavea, acredita que o bom desempenho dos mercados que compram foi o principal fator para o crescimento: “Os países que importam veículos do Brasil estão crescendo e isso nos ajuda, assim como o câmbio estável”. A expectativa da Anfavea é encerrar o ano com 745 mil exportações. Para isso, será preciso exportar 58 mil 590 veículos em novembro e o mesmo volume em dezembro. Como desde fevereiro as vendas externas mensais estão acima das 60 mil unidades, a projeção é de um recorde histórico de exportação no ano. 

 

A Argentina segue como principal compradora dos veículos brasileiros, com 438 mil unidades de janeiro a outubro, um aumento de 45% com relação ao mesmo período do ano ano passado. Para o México foram exportadas 75 mil unidades em 2017, alta de 31%. Para Uruguai e Chile, as exportaçõoes dobraram. Foram 26 mil vendas para o Uruguai e 27 mil para o Chile. Megale revelou que as conversas para o acordo bilateral com a Colômbia tiveram um pequeno avanço. O acordo já foi aprovado pela ALADI, Associação Latino-Americana de Integração, e segue no processo de internalização nos dois países.

 

Antes da crise, a Anfavea chegou a projetar a exportação de 1 milhão de unidades por ano. O número voltou a ser uma possibilidade para 2020 ou 2021, segundo Anfavea.

 

Foto: Divulgação