Preço do importado aumentará nos próximos meses

Imagem ilustrativa da notícia: Preço do importado aumentará nos próximos meses

José Luiz Gandini, presidente da Abeifa, disse na quinta-feira, 3, durante encontro mensal com a imprensa, que o problema das empresas associadas, agora, é a alta do dólar e não mais os 30 pontos de IPI -- e que o preço dos importados aumentará nos próximos meses.

 

“O plano de negócios da maioria das associadas para o ano foi feito com o dólar na casa dos R$ 3,30 e R$ 3,35. Mas agora, com a alta para R$ 3,55 e a necessidade de fechar as próximas importações, teremos custos maiores e será necessário repassar para os clientes.”

 

Uma saída para algumas marcas será parar de oferecer descontos, que eram usados como forma de atrair novos compradores, segundo o presidente -- "Mas isto também é uma maneira de subir o preço":

 

“Nossa expectativa é a de que o Banco Central controle essa alta do dólar e que a cotação fique em R$ 3,30 a R$ 3,35 até o fim do ano. Mas nossas associadas já estão com o sinal de alerta ligado por causa da situação atual, que é preocupante”.

 

Gandini listou outros fatores que trazem preocupação, como a disputa do aço da China com os Estados Unidos, que pode elevar as cotações. Avaliando só o Brasil a inflação, que estava controlada e que poderá crescer em função da alta do dólar, o que também atingirá o dia a dia dos importadores.

 

Foto: Divulgação.