Mercado argentino cresce 10% no semestre

Imagem ilustrativa da notícia: Mercado argentino cresce 10% no semestre

São Paulo – O mercado argentino encerrou o primeiro semestre do ano com crescimento de 10,4% diante do resultado dos primeiros seis meses do ano anterior: de acordo com dados da Acara, que lá corresponde à Fenabrave, divulgados na quarta-feira, 4, foram vendidos no período 500,5 mil veículos.

 

Do total vendido os automóveis foram 382 mil 239 unidades, o que representa alta de 14% na comparação com igual período no ano passado. Os comerciais leves, 99 mil  224 unidades até junho, mostraram decréscimo marginal de 0,3%. Os pesados, 13 mil 72 unidades, representaram alta de 2,5%.

 

O desempenho do mercado argentino em junho, no entanto, mostrou que a alta do câmbio e a elevação dos juros como forma de controlar o dólar produziram efeitos negativos nas vendas de veículos.

 

Os emplacamentos de automóveis, na comparação com junho do ano passado, decaíram 15,8%, totalizando 48,7 mil unidades. As vendas de comerciais leves caíram, em igual período, 16,2%, para 16,9 mil unidades. Nos pesados a queda chegou a 14,3%, 1 mil 693 unidades.

 

O resultado consolidado de vendas do mês chegou a 64 mil 140 unidades, 18,2% a menos do que em junho do ano passado. Foi o pior resultado do ano registrado na Argentina no semestre. Na comparação com o desempenho de maio, o mês anterior, o mercado caiu 17%.

 

Em termos de participação de mercado a fabricante que melhor encerrou o semestre foi a Volkswagen, detentora de fatia de 15,2%. Renault, 14,7%, e General Motors, 13,4%, fecham o grupo das três empresas com maior market share.

 

O modelo mais vendido no semestre foi o Toyota Etios, com 20 mil 768 emplacamentos até junho. Vêm depois o Chevrolet Onix, 18,9 mil unidades, e o Ford Ka, 18 mil 730 unidades.

 

No segmento de comerciais leves os modelos mais vendidos no semestre foram Toyota Hilux, 19,9 mil unidades, Volkswagen Amarok, 11 mil 611 unidades, e Ford Ranger, 9 mil 605 unidades.

 

Nos pesados o Volkswagen 17.280 foi o caminhão mais vendido, com 809 unidades. Ford Cargo 1723, com 643 unidades, e Mercedes-Benz Atego 1726, com 630 unidades, fecham o grupo dos três mais.

 

Foto: Divulgação.