Maestro Frotas capta R$ 80 milhões para expansão

Imagem ilustrativa da notícia: Maestro Frotas capta R$ 80 milhões para expansão

São Paulo – A Maestro Frotas, estabelecida em São Paulo, na Zona Oeste da cidade, obteve recursos no mercado financeiro para renovar sua frota de veículos. Dos R$ 80 milhões captados com a emissão de debêntures, metade será investida na aquisição de ativos. Segundo seu diretor financeiro, Carlos Alves, a renovação da frota foi provocada pelo fim do ciclo útil de seus veículos, que operam serviços de gestão e locação. Sua frota, em dezembro, somava 2 mil 429 unidades.

 

Esta é a segunda vez que a Maestro Frotas recorre ao recurso da emissão de debêntures para expansão: a primeira emissão realizada pela empresa ocorreu em 2015, no valor de R$ 62 milhões.

 

Ainda é cedo para estipular o volume de veículos que serão adquridos, disse Alves: “Ainda não definimos modelos, se autompóveis ou comerciais leves. O que sabemos, por ora, é que os veículos serão entregues ao longo do segundo semestre”.

 

De acordo com o balanço de 2017 da Maestro o mix de veículos é composto, em sua maior parte, por modelos de entrada que são utilizados em categoria operacional, representando 44% do total. 25% são automóveis intermediários, os utilitários representaram 20% da frota e os caminhões 1%.

 

Por montadora os veículos da FCA correspondem a 30% da frota da Maestro, 736 unidades. Os da General Motors representam a segunda maior fatia, 18% ou 447 unidades. Nissan, Ford e Volkswagen fecham o grupo das cinco empresas cujos veículos compõem a frota da Maestro.

 

A empresa tem desempenho financeiro positivo, e encerrou o ano passado com receita líquida 18% maior do que a registrada em 2016, alcançando R$ 70,9 milhões. A receita foi composta, em sua maior parte, por negócios com locação de veículos. O lucro da companhia no ano passado foi de R$ 11,8 milhões, 17% maior do que o registrado no ano anterior.

 

O balanço aponta receita bruta com a locação, sem desconto de impostos, de R$ 42 milhões em 2017, ao passo que, com a venda de veículos, faturou R$ 32,8 milhões. Trata-se de cenário inverso ao vivido pelas grandes locadoras, como Localiza, Unidas e Movida, nas quais é a unidade de vendas de seminovos que registra maior receita.

 

Fundada em 2007 a empresa é listada na Bovespa Mais, carteira de pequenas e médias empresas que buscam recursos no mercado de capitais. Os valores obtidos na categoria são menores do que os das empresas listadas no Novo Mercado, segmento de listagem da B3 que agrupa as grandes companhias.

 

Foto: Divulgação.