VW Taubaté concederá férias em setembro

Imagem ilustrativa da notícia: VW Taubaté concederá férias em setembro

São Paulo – A Volkswagen concederá férias coletivas a parte dos funcionários da fábrica de Taubaté, SP, onde são produzidos os modelos de entrada Gol e Voyage e o compacto up!. De acordo com o Sindicato dos Metalúrgicos local o período concedido se inicia em 20 de agosto e vai até 19 setembro, e não havia sido programado pela companhia.

 

A montadora comunicou ao sindicato que a paralisação naquilo que chamou de “áreas parciais” acontece por razões ligadas a ajustes na produção. A fábrica de Taubaté opera em dois turnos desde 2015 e, recentemente, esteve em evidência por causa do anúncio feito pela Volkswagen de que produzirá no local versões do Gol e do Voyage equipadas com câmbio automático.

 

Procurada por AutoData a Volkswagem não confirmou a concessão de férias, pelo menos por ora. Segundo comunicado a empresa “poderá, no futuro, utilizar ferramentas de flexibilização da produção no sentido de se adequar à demanda de mercado.” A empresa vem desempenhando planejamento de recuperação de participação de mercado e conseguiu, no ano passado, deixar o posto de terceira maior em volume de vendas para ocupar o segundo posto, posição consolidada, principalmente, após os lançamentos do modelos VW Polo e Virtus.

 

Até julho a empresa vendeu 162 mil 328 unidades no País, apontam os dados do Renavam divulgados pela Fenabrave, um volume que representa crescimento de 34% frente a igual período no ano passado. O desempenho positivo no mercado interno, mais os volumes recordes de exportações registrados ao longo de 2017 e nos últimos meses, ocupou as fábricas VW e, em alguma delas, funcionários deixaram o regime de lay-off.

 

Para o segundo semestre, no entanto, a quantidade de veículos exportados deverá diminuir, tanto que a Anfavea revisou as projeções para baixo: se no começo do ano as empresas do setor esperavam crescimento de 4,5% dos embarques ante 2017 em julho a entidade retrocedeu nas expectativas e espera que o ano termine com o mesmo volume do ano passado, 766 mil unidades.

 

O novo panorama se deu em função da situação em que se encontram os principais parceiros comerciais do Brasil, no caso Argentina e México -- e a situação no país vizinho afeta diretamente os negócios da Volkswagen. No ano passado a companhia reportou 163,3 mil unidades exportadas, 52% a mais do que em 2016. O modelo Gol produzido em Taubaté foi o mais exportado: 73,8 mil unidades.

 

Foto: Divulgação.