Expointer confirma otimismo do agronegócio

Imagem ilustrativa da notícia: Expointer confirma otimismo do agronegócio

Esteio, RS - Última grande feira do agronegócio no Brasil deste ano, a Expointer terá programação até o domingo, 2, no Parque de Exposições da cidade. Responsável por 95% dos negócios realizados na feira – que no ano passado totalizou R$ 2 bilhões 35 milhões, incluindo a venda de animais, agroindústria familiar e artesanato – a indústria de máquinas e equipamentos agrícolas está representada por 135 marcas de diferentes portes e linhas de atuação. O Rio Grande do Sul, de acordo com a entidade empresarial do setor, responde por 65% da produção nacional do segmento.

 

A expectativa para este ano é a de, no mínimo, repetir os números de 2017. Há, no entanto, ambiente favorável que pode resultar em valor mais elevado. O Plano Safra 2018/2019 tem à disposição mais de R$ 194 bilhões para a compra de máquinas e equipamentos agrícolas. As taxas dos financiamentos são de 6% a 9,5% e os juros para o custeio reduziram 1,5 ponto porcentual com relação ao ano anterior.

 

O sentimento é acentuado pelas projeções de mais uma safra positiva de grãos, que deve ficar próxima de 229 milhões de toneladas, recuo de 3,8% sobre a passada  – ainda assim o segundo maior volume histórico. De acordo com dados da Conab, Companhia Nacional de Abastecimento, os produtores de grãos – algodão, arroz, feijão, milho e soja – consolidaram, na safra passada, receita bruta de quase R$ 209 bilhões, alta de 25,5% sobre a anterior.

 

De acordo com Eduardo Nunes, diretor de vendas da Massey Ferguson, “diante da projeção positiva para a safra de grãos, do Moderfrota com taxa de juros atrativa e da boa da rentabilidade para o produtor, o agronegócio segue otimista e em crescimento constante”.

 

Novidades para o mercado - A maioria dos expositores apresenta novidades. Produzido em Jesi, Itália, mas já com estudos para fabricação em Curitiba, PR, o trator T4 é um dos lançamentos da New Holland. O modelo, com largura total mínima de 1 m 06, motor turbinado e transmissão 28x16, é indicado para segmentos como vitivinicultura, cafeicultura, fruticultura e criações de aves e suínos. Como lembrou Saulo Silva, gerente de marketing de tratores da New Holland Agriculture, “cada vez mais as culturas são plantadas em uma menor distância de linhas, pois o agricultor busca maiores patamares de produção e quantidade de plantas em uma área específica. Essa é uma tendência irreversível. Daí a necessidade de tratores cada vez mais estreitos”.

 

Outra novidade é a colheitadeira TC5090 Arroz, máquina que dispõe de sistema híbrido, formado por cilindro e duplo rotor, e tecnologia que a torna leve, com alto desempenho e resistente, aspectos fundamentais para enfrentar o ambiente alagadiço, de maior massa de palha e abrasivo, característicos da rizicultura.

 

A Case lançou a colheitadeira Axial-Flow modelo 4130 na versão com tração 4x4, "que traz mais força, estabilidade e capacidade para superar as adversidades no campo". Também ganhou o motor eletrônico da FPT NEF 6.7 com 253 cv, "o mais forte da categoria". Com a mudança na motorização, segundo a montadora, os testes de campo mostram que o equipamento consome 18% menos combustível.

 

A Agrale apresentou o novo trator 6185, que traz como diferenciais de série cabine exclusiva com volante escamoteável e ar condicionado, e como opcional de fábrica piloto automático e GPS. Outro produto em exposição destacada é o micro-ônibus Marruá 4x4 AM200 MO, desenvolvido para atender às especificações do Programa Caminhos da Escola. Tem capacidade para até quinze pessoas e conta com a opção do dispositivo de poltrona móvel para o embarque e desembarque de estudantes com deficiência ou mobilidade reduzida.

 

A Valtra mostra a nova linha de tratores BH HiTech, com cinco modelos de 145 cv a 195 cv. A principal novidade é a transmissão HiTTech3 PowerShift, com troca automática dentro dos grupos, com dezoito velocidades para a frente e outro tanto para trás. Ela pode ser operada manualmente com trocas de velocidade por botões ou por um dos dois modos de programação automáticos, que alteram a velocidade automaticamente conforme a rotação predefinida. A marca ainda lança cinco novos modelos da família A Geração 4: três para a Série A4s, novidade, e mais dois que se somam à Série A4, apresentada no ano passado.

 

Tratores de 75 cv a 370 cv são os lançamentos destacados pela Massey Ferguson nessa Expointer. A linha, apresentada em primeira mão na feira, foi preparada para trabalhar com grandes implementos, baixo consumo de combustível e alto rendimento operacional. A marca também expõe, pela primeira vez no Sul, as novas séries de tratores MF 5700 e MF 4700 de 75 cv a 105 cv, que integram o segmento mais vendido no evento.

 

A indiana Mahindra apresentou o protótipo do modelo 6060C, seu primeiro trator fruteiro no mundo. Totalmente desenvolvido pela engenharia brasileira, localizada em Dois Irmãos, RS, em parceria com profissionais da Índia, Estados Unidos e Japão, o trator mais estreito e adequado às necessidades dos produtores de frutas começará a ser comercializado em 2019. Compradores de países como Argentina, Austrália, Chile, México e Peru já demonstraram interesse pelo produto.

 

De acordo com seu diretor geral de operações, Jak Torreta Filho, “esse primeiro protótipo está construído sobre um trator de 60 cv, mas terá também a versão 80 cv”. A Mahindra já oferece tratores nacionalizados com potências de 26 cv a 95 cv.

 

Vendas de máquinas na feira

2017 – R$ 1 bilhão 923 milhões
2016 – R$ 1 bilhão 909 milhões
2015 – R$ 1 bilhão 690 milhões
2014 – R$ 2 bilhões 713 milhões

 

Foto: Dyessica Abadi.