Quatro empresas estão habilitadas ao Rota 2030

Imagem ilustrativa da notícia: Quatro empresas estão habilitadas ao Rota 2030

São Paulo – Quatro empresas do setor automotivo estão habilitadas ao programa Rota 2030, a nova política industrial que virou lei em dezembro. As montadoras Agrale, PSA e Volkswagen e a fabricante de compontentes Voss Automotive tiveram pedido aceito pelo extinto MDIC no ano passado e as habilitações concedidas, de acordo com portarias publicada no Diário Oficial da União, estão em vigor desde 26 de dezembro, com vigência até novembro de 2023.

 

Por meio da habilitação as fabricantes de veículos poderão usufruir da redução do IPI de veículos negociados no país, caso superem as metas de eficiência energética previstas no programa, e abatimento no Imposto de Renda para investimentos em pesquisa e desenvolvimento. A fabricante de componentes, por sua vez, terá acesso a um fundo criado com recursos dos ex-tarifários para fomentar projetos que envolvam novas tecnologias.

 

Na terça-feira, 8, Antonio Megale, presidente da Anfavea, havia sinalizado que empresas já estavam se movimentando para conseguirem habilitação ao programa. O representante disse na oportunidade que o fato representava a urgência com que as empresas do setor estão tratando o tema, e que isso “acelera a modernização da indústria automotiva como preconiza a lei sancionada pelo antigo governo”.

 

Acredita-se que este fundo gerado com os recursos dos ex-tarifários represente no longo-prazo o empurrão que o segmento de autopeças precisa para acompanhar a evolução tecnológica pela qual passa a manufatura de veículos.

 

A Voss Automotive, primeira autopeça a se habilitar ao regime automotivo brasileiro, tem sede na Alemanha e, no mercado brasileiro, fornece sistemas de condução de fluídos para veículos comerciais. A companhia passou por recente expansão na fábrica que mantém em Diadema, SP, onde trabalham atualmente 170 funcionários.

 

Foto: Divulgação.