Foton tem até dezembro para dizer sim ao RS

Imagem ilustrativa da notícia: Foton tem até dezembro para dizer sim ao RS

São Paulo – A Foton tem até dezembro para começar a construir sua fábrica em Guaíba, RS, se quiser manter ativo acordo firmado com o Estado, em 2013. À época a empresa assinou protocolo de intenções para instalar uma unidade de produção no município, que ofereceu como contrapartida terreno, obras viárias e isenção fiscal por meio do programa estadual Procam, de fomento à indústria automotiva. Ao governo fora prometido que as obras começariam, enfim, este ano. A montadora, porém, parece ter escolhido outro caminho.

 

Ao jornal Valor Econômico, representantes da Foton Aumark Brasil, empresa que representa a matriz no mercado nacional, disseram que há interesse em negociar a compra da fábrica da Ford em São Bernardo do Campo, SP, que está à venda desde fevereiro. A companhia confirmou à AutoData  que está aberta a negociar e que Marcio Vita, presidente da Foton Aumark, já está na China, sede da Foton, reunido com executivos para discutir a possibilidade de entrar no negócio.

 

A ida do Vita à China tem a ver não apenas com permissões para entrar na negociação mas, também, para pedir auxílio. Isso porque o par brasileiro da Foton ainda está em recuperação judicial e a situação na qual se encontra tornaria inviável um possível papel de protagonista articulando novos negócios no Brasil. Dessa forma caberia aos chineses encabeçarem as conversas acerca de uma eventual negociação pela fábrica da Ford no ABCD Paulista.

 

Com esse eventual negócio no horizonte a empresa teria a possibilidade de se instalar no País em uma estrutura pronta e que fora utilizada para o mesmo fim, que é a montagem de caminhões. A Foton teria, também, a possibilidade de ser contemplada pelo IncentivAuto, o programa estadual de incentivo recém-lançado. Deixar o Rio Grande do Sul para trás, por outro lado, significaria abrir mão de um acordo já aprovado, a possibilidade de produzir em uma estrutura nova e de fatores logísticos importantes, como proximidade dos países do Mercosul.

 

De acordo com fonte ligada ao governo gaúcho, afora o protocolo assinado em 2013, existe uma escritura preliminar do terreno de 1 milhão de metros quadrados no qual a Foton se comprometeu a construir sua primeira fábrica da América do Sul. A escritura, assim como o protocolo, tem validade até dezembro. A partir desta data, segundo a fonte, o terreno está livre para ser destinado a outras empresas. O governo do Estado quer transformar Guaíba em polo industrial. A Toyota, por exemplo, possui instalação na cidade.

 

Em 2010 a Foton tinha o projeto de construir fábrica de R$ 100 milhões em Guaíba, mas com a crise que arrefeceu o mercado no fim do ano as negociações esfriaram. À época a produção seria conduzida pelos sócios brasileiros, sob licença da marca, com os chineses assumindo mais tarde. Enquanto esperava a retomada do mercado o grupo fechou acordo com a Agrale para montar os veículos Foton na fábrica da empresa brasileira em Caxias do Sul, RS.

 

O terreno onde a Foton prometeu erguer sua fábrica em Guaíba tem história: foi lá que a Ford prometeu construir uma unidade produtiva, projeto que acabou sendo tocado em Camaçari, na Bahia.

 

Foto: Divulgação.