Onix dá início à era GEM na General Motors

Imagem ilustrativa da notícia: Onix dá início à era GEM na General Motors
CompartilheMontadora
13/09/2019

Porto Alegre, RS – Da geração anterior do Onix e do Prisma a General Motors manteve, nos modelos da família GEM, sigla em inglês para Global Emerging Markets, apenas o preço. No caso da carroceria sedã, que começa a chegar às concessionárias nos próximos dias, até o nome foi mudado – foi batizada como Onix Plus, porque a empresa alega ter no Onix, agora globalmente usado, uma importante marca.

 

O desenvolvimento dos modelos partiu de uma página em branco: a equipe de engenharia teve à disposição uma arquitetura completamente nova, gerando dois carros bem diferentes dos seus antecessores. O Onix Plus, por exemplo, ganhou 194 mm de comprimento, 72 mm no entreeixos e 41 mm de largura com relação ao Prisma.

 

Houve uma preocupação com relação à segurança, traduzida nos seis airbags que chegam, de série, nas duas carrocerias. Deram frutos, pois o modelo ganhou cinco estrelas para adultos e crianças no Latin NCap.

 

A GM mirou também na conectividade, com a nova geração do sistema de infotainment My Link, a opção de wi-fi nativo e outras opções que, até então, só eram encontradas em modelos de segmentos superiores.

 

Imagem ilustrativa da notícia: Onix dá início à era GEM na General Motors

 

Até os motores são novos: os Ecotec 1.0 aspirado e 1.0 turbo de três cilindros são, segundo a GM, mais econômicos e desenvolvem maior potência. O turbo, por exemplo, conseguiu média de 17 quilômetros por litro rodando na estrada quando abastecido com gasolina, de acordo com o Inmetro.

 

O Onix e o Onix Plus são os dois primeiros modelos da família GEM a chegar ao mercado brasileiro. Segundo a companhia a família será composta por cinco carrocerias diferentes, com alcance global – mas com pequenas diferenças de um mercado para o outro.

 

Nas contas da GM os modelos da GEM representarão, já em 2020, 10% de todas as suas vendas no mundo. Em 2023, 20%. Aqui na América do Sul a representatividade será bem maior: em torno de 80% das vendas em 2023.

 

Foto: Divulgação.