Feira agrícola investe na promoção das tecnologias digitais

Imagem ilustrativa da notícia: Feira agrícola investe na promoção das tecnologias digitais
Foto Jornalista Roberto Hunoff

Por Roberto Hunoff

CompartilheEvento
03/03/2020

Caxias do Sul, RS – Considerada uma das maiores feiras em tecnologias de precisão para o agronegócio, a Expodireto 2020 tem como um de seus grandes diferenciais o incentivo à conexão do produtor rural com os avanços digitais. A 21ª edição, que ocorre até sexta-feira, 6, em Não-Me-Toque, RS, oferece aos visitantes a Arena Agrodigital, onde são difundidas tecnologias de inovação.

 

Criada para reunir 22 grandes empresas e 15 startups do agronegócio mundial, a arena é um espaço de 1,6 mil m² que serve para demonstrar as tecnologias que estão transformando a vida dos produtores rurais. Nei Manica, presidente da Expodireto Cotrijal, definiu a iniciativa como divisor de águas no agronegócio brasileiro. “Queremos transformar a área em um laboratório de tecnologia e inovação dentro do parque da Expodireto, dando oportunidades a startups de todo o Brasil auxiliar no desenvolvimento de projetos no setor do agronegócio”.

 

Palestrante de terça-feira, 3, o presidente da John Deere do Brasil, Paulo Herrmann, afirmou que a conexão de todas as máquinas no campo é a estrada virtual para tornar viável a agricultura 4.0 no Brasil.

 

“Temos um mundo novo pela frente, onde vamos conversar com as máquinas, e tornar essa conexão viável é fundamental”. Para ele, o cenário indica que o Brasil terá um futuro brilhante no agronegócio nos próximos anos. “Há uma estimativa de que a safra de grãos cresça 27% nos próximos 10 anos. Esse ritmo de produzir mais em menos área vai continuar”.

 

Herrmann sustentou que a melhor forma de o produtor aproveitar as oportunidades é combinar agricultura eficiente com produção sustentável. “Ganha o produtor que investe em maquinário dedo duro, que enxerga o campo e faz uma leitura de cada planta”. Também vê a inovação como forte aliada para o retorno dos jovens ao campo.

 

A Expodireto 2020 reúne 571 expositores, 39 a mais do que na edição passada. A projeção dos organizadores é que as vendas superem os R$ 2,4 bilhões de 2019. São esperados 260 mil visitantes, provenientes de 70 países.

 

A área internacional tem programação intensa de países visitantes, principalmente com palestras e painéis, com tradução simultânea e transmissão via web. Destaca-se a participação expressiva de Estados Unidos, Israel, Paraguai, Austrália, Espanha e China, além dos tradicionais Alemanha, Argentina, Holanda, Itália e Nigéria. Expositores representam marcas da Alemanha, Argentina, Israel, Itália e Paraguai.

 

Na abertura do evento, Nei Mânica reforçou algumas demandas do setor. “Neste momento, o que o agronegócio precisa é uma queda de juros. Dessa forma, haverá maior oxigenação da economia”, afirmou, na presença da ministra da Agricultura, Tereza Cristina.

 

Ela defendeu a força da agricultura brasileira, mas cobrou mais ousadia para a conquista de novos mercados pelo mundo. “Temos terra, água e produtores especializados. Temos tecnologia para mandar os produtos para o mundo todo”.

 

Foto: Divulgação.