Iveco: US$ 120 milhões em novos veículos.

Imagem ilustrativa da notícia: Iveco: US$ 120 milhões em novos veículos.

A Iveco investirá US$ 120 milhões na operação brasileira para o desenvolvimento de novos produtos para o mercado da América Latina. O aporte, que faz parte do segundo ciclo de investimento da fabricante no País até 2019, será absorvido basicamente pela área de engenharia e servirá para cobrir os custos de construção de protótipos e adaptações de veículos comerciais do portfólio europeu ao brasileiro.

 

De acordo com seu diretor de marketing, Ricardo Barion, a bordo desses recursos os planos da empresa se dividirão em duas frentes: a primeira, expandir as linhas mais recentes lançadas aqui, como a de caminhões Tector, de comerciais leves Daily e ônibus. A segunda trata de nacionalizar veículos que são comercializados pela empresa na Europa, ou seja, adaptar modelos de lá às características do transporte brasileiro:

 

“Nós observamos no mercado em que novas linhas pode haver um desempenho melhor e, a partir da análise, vimos que há espaço para ampliação da linha Tector, por exemplo. Há estudos que mostram um avanço dos câmbios automáticos nos segmentos semileve e leve. São nichos do mercado nos quais mais se espera volume de vendas nos próximos anos. Os recursos servirão também para que possamos ofertar veículos em aplicações novas”.

 

Expansão parecida fez a MAN Latin America recentemente com sua linha de distribuição Delivery. Investiu R$ 1 bilhão para produzir em Resende, RJ, cinco modelos de caminhões leves cujos modelos que vão de 3,5 toneladas a 13 toneladas. Há a expectativa de que venham a representar 34% das vendas da MAN na região, e o futuro traçado pela líder do mercado parece balizar a concorrência no que diz respeito ao mercado de veículos comerciais.

 

Os produtos que nascerão a partir desse ciclo de investimento da Iveco no Brasil também terão como destino mercados vizinhos, principalmente a Argentina, para onde a empresa embarca os maiores volumes de suas exportações, segundo Barion: “O desenvolvimento financiado por este novo aporte contempla modelos exclusivos para outros países da América do Sul, o que reforçará nossos esforços em expandir nossa atuação regional”.

 

O ciclo de investimento para desenvolvimento de novos produtos, anunciado pela empresa no domingo, 16, no primeiro dia da Fenatran, em São Paulo, é o segundo feito no País. Em 2015 a empresa anunciou o primeiro, R$ 650 milhões até dezembro de 2016, que foi utilizado para a nacionalização de caminhões produzidos na fábrica de Sete Lagoas, MG, e modernização das linhas de produção.

 

Foto: Divulgação