Com novos projetos Aethra fatura 30% a mais

Imagem ilustrativa da notícia: Com novos projetos Aethra fatura 30% a mais
CompartilheFornecedor
09/08/2018

São Paulo - Especializada na produção de componentes para veículos leves e pesados e com sua carteira de clientes formada pelas montadoras que produzem no Brasil, a Aethra registrou alta de 30% em seu faturamento no primeiro semestre, comparado com o mesmo período do ano passado. Segundo o seu diretor comercial, Osias Galantine, a entrada em novos projetos, como Volkswagen Polo e Virtus, Fiat Argo e Cronos, Renault Kwid e novas versões Ford, colaboraram para o avanço na receita:

 

"Também fomos beneficiados pelo crescimento orgânico do mercado no período e pelo maior valor agregado de alguns componentes que fornecemos”.

 

Para o segundo semestre a projeção de Galantine é de um crescimento um pouco menor, em torno de 25%, uma vez que o segundo semestre do ano passado foi melhor do que o primeiro: “Com a projeção menor para o segundo semestre esperamos fechar o ano com alta de 27%, chegando a R$ 1,1 bilhão de faturamento líquido”.

 

Mesmo com a expectativa de crescer no ano, o diretor ressaltou alguns pontos que afetaram e afetarão o mercado nos próximos meses: “A paralisação dos caminhoneiros foi um problema pontual que atingiu a indústria, mas outros fatores também poderão gerar impactos, como as eleições, a alta do dólar, a situação da Argentina e o momento dos Estados Unidos”.

 

A empresa tinha a projeção de chegar a R$ 3,5 bilhões de faturamento até 2021, mas com a crise que atingiu o mercado nos últimos anos e a recuperação mais lenta do que o esperado pelas empresas, o planejamento mudou um pouco: a nova meta é atingir R$ 2,5 bilhões de faturamento até 2022 e, depois disso, estabelecer uma nova projeção.

 

A Aethra fez projeções até 2022 com base no que as montadoras já apresentaram em novos projetos e modelos. "Depois desse período é complicado saber como será o mercado e quantos lançamentos serão realizados. Mesmo assim acredito, que será possível atingir os R$ 3,5 bilhões de faturamento até 2025”.

 

Para alcançar as projeções ele observou que espera um crescimento orgânico do mercado nos próximos anos e que a empresa ganhe novos projetos: “Estamos em negociação com várias montadoras, pois elas também esperam crescimento forte nos próximos anos e nós queremos acompanhar essa alta”.

 

Fotos: Divulgação.