Aethra materializa investimento em P&D

Imagem ilustrativa da notícia: Aethra materializa investimento em P&D
CompartilheFornecedor
20/08/2018

São Paulo - Investimento em pesquisa e desenvolvimento, P&D, é assunto em alta no setor automotivo, e pouco se fala sobre o que é gerado a partir disso. Mas, no caso da Aethra, o investimento de R$ 40 milhões feito de 2016 a 2018 já tem resultado prático na unidade Flamma Automotiva: sua estamparia já trabalha com nova prensa transfer de 1 mil toneladas e receberá linha progressiva de 1 mil toneladas. E, no ano que vem, será instalada prensa de 650 toneladas.

 

Isso tudo na maior unidade da empresa no Brasil, em Pouso Alegre, MG, que atende a clientes localizados nos estados de São Paulo e do Rio de Janeiro. A Aethra também constrói novo galpão para a produção de tanques de combustível para caminhões.

 

Segundo seu diretor comercial, Osias Galantine, a Aethra optou por investir em P&D durante a crise para aperfeiçoar suas operações e suportar a retomada do mercado que começou no segundo semestre do ano passado: “Agora, com o crescimento do mercado, estamos industrializando nossos investimentos em pesquisa e desenvolvimento para expandir nossas operações e nos distanciarmos da concorrência”.

 

O valor de R$ 40 milhões foi investido nos dois centros de P&D que a Aethra possui no Brasil, em Contagem, MG, onde trabalham mais de cinquenta engenheiros e foram feitos os estudos para a expansão da companhia, que receberá novos investimentos nos próximos anos: “Não é porque o mercado voltou a crescer que não seguiremos investindo em P&D. Estamos programando um novo ciclo de investimentos, de 2019 a 2021”.

 

A Aethra dispõe de dez fábricas no Brasil e uma na Argentina, que estão operando em dois e três turnos, dependendo da unidade, com capacidade ociosa próxima de 30%. Galantine espera que esse índice seja reduzido nos próximos meses, com o crescimento do mercado -- hoje os funcionários são 3,6 mil:

 

“As contratações voltaram a ser realizadas no fim do ano passado e seguiram durante o primeiro semestre. Agora acreditamos que o quadro de funcionários está adequado para a projeção do mercado de produzir cerca de 3 milhões de veículos este ano”.

 

Fotos: Divulgação.