Resende ganha autorização para produzir o Kicks UCL

CompartilheLançamento
13/03/2019

São Paulo - Desde a temporada 2014/2015 da Uefa Champions League, o maior campeonato de clubes de futebol do mundo, a Nissan cria campanhas para trabalhar a assinatura da marca, innovation that excites. Vídeos com jogadores de futebol na internet, superprodução de comerciais para TV e diversas ações com consumidores pelo mundo têm ajudado a colocar nos holofotes midiáticos o estímulo à inovação dessa fabricante de veículos.

 

A Nissan do Brasil interpretou a ideia global da marca defendendo um projeto para produção em Resende, RJ, de série exclusiva para utilizar o símbolo da Champions.

 

Um longo processo de desenvolvimento e negociações com um dos maiores parceiros globais da Nissan se passou até que o SUV Kicks UCL [de Uefa Champions League] pudesse ser ofertado no mercado brasileiro. “Buscamos a aprovação para usar a marca da Champions por quase dois anos” disse Humberto Gomez, diretor de marketing da Nissan no País.

 

Durante a apresentação antes de uma partida da competição, na tarde de quarta-feira, 13, em São Paulo, Gomez exaltou o trabalho da operação do Brasil, a primeira região a concluir um projeto de produto envolvendo a Uefa. “Além da produção em Resende outra vitória é a possibilidade de exportação do Kicks UCL”.

 

Serão produzidas oitocentas unidades em 2019, das quais de duzentas a trezentas terão como destino o mercado argentino, de acordo com Gomez. A ideia aqui é aproveitar a paixão dos mercados sul-americanos pelo futebol e a enorme visibilidade da Champions, com audiência de mais de 2 bilhões de pessoas.

 

Série Especial – A Nissan estudou bastante o posicionamento do Kicks UCL para anunciar que já está retirando pedidos na rede por R$ 95 mil 240. Sua configuração exclusiva está a um degrau da versão mais cara vendida no Brasil, o Kicks SL CVT, R$ 100 mil.

 

Na avaliação do diretor de marketing da Nissan, a série limitada está posicionada numa faixa de preço onde se encontra a maior parcela dos compradores do segmento: 42% dos fregueses, enquanto clientes dispostos a pagar mais de R$ 100 mil em um SUV compacto são 27% nas estatísticas da montadora. Outros 31% fecham negócios abaixo dos R$ 90 mil. “As 600 unidades esperadas no Brasil vão ajudar no trabalho da imagem da marca e do produto, alinhados com grandes eventos globais”.

 

Fotos: Divulgação e Leandro Alves.