Bonitão, Jetta GLI quer ser o sedã mais rápido

Imagem ilustrativa da notícia: Bonitão, Jetta GLI quer ser o sedã mais rápido

Itu, SP – Parado, naquela inércia sonhadora à espera de Doris Day, o novo Volkswagen Jetta GLI lembra, mesmo, Rock Hudson. Em ação, na dinâmica de ruas e avenidas, e na estrada, remete para James Dean diante de Diane Baker. Esta síntese cinematográfica insinua, sim, que o sedã, lançado na quarta-feira, 5, em São Paulo, com direito a esticada até Itu, SP, chamará a atenção.

 

E seu sucesso será alcançado “quando essa versão chegar a pelo menos 15% das vendas totais Jetta”, disse o vice-presidente de vendas e marketing Gustavo Schmidt. De acordo com dados da Fenabrave, baseados no Renavam, essas vendas já somam 4 mil 685 unidades no acumulado deste ano. Preço da versão GLI: R$ 149 mil 990.

 

Schmidt não escondeu seu entusiasmo com o GLI: “Este carro faz o coração bater mais forte, e seu espaço interno é surpreendente”.

 

O carro novo, importado do México, montado sobre plataforma MQB e dotado de motor 350 TSI, um 2.0 de 230 cv movido a gasolina que é acoplado à transmissão automática DSG de dupla embreagem e seis marchas, certamente criará lenda e terá muitos admiradores pela distinção, estática e dinâmica, e por ser o depositário de tecnologias que implicam muitas soluções que motoristas adoram. A versão GLI – de Gran Luxury Injection – do Jetta é o décimo-terceiro daqueles vinte produtos prometidos pelo presidente Pablo di Si até 2020.

 

A companhia o considera “o melhor Jetta de todos os tempos” no formato de sedã médio e dotado, de série, de ACC, o controlador automático de velocidade, de Front Assist com função City Emergency Brake, sistema de frenagem pré-colisão, de regulagem automática de farol alto e de Active Info Display. Outra virtude: suas três primeiras revisões, avaliadas em R$ 1 mil 620, são gratuitas.

 

Agrados como volante multifuncional e bancos de couro aquecidos estão presentes, assim como sistema de seleção de perfil de condução e iluminação ajustável em dez tons. Este modo de direção significa quatro opções: Eco é econômica, Normal reproduz os ajustes do fabricante, Sport é para os gastões e Individual para aqueles que preferem ajustar os padrões de direção e de transmissão, por exemplo, aos seus próprios.

 

Mais um diferencial com relação às outras versões, 250 TSI, Comfotline e R-Line, é o sistema de som Beats, de 300 Watts com amplificador de oito canais e quatro alto-falantes, dois tweeters e um subwoofer. O único opcional, que custa R$ 4 mil 990, é o teto solar panorâmico.

 

Imagem ilustrativa da notícia: Bonitão, Jetta GLI quer ser o sedã mais rápido

 

Este carro anda! – Informa a Volkswagen que seu novel Jetta GLI alcança os 100 km/h, partindo da imobilidade, em espantosos 6,8 segundos – e pela rápida experiência de direção durante cerca de 200 quilômetros em rodovias esta marca parece ser razoável.

 

Sua capacidade de velocidade acompanha a ideia de esportividade e luxo, informa comunicado da companhia, que buscou “deixar o modelo com a aparência mais baixa e [lhe] dar uma atitude única”. As rodas são de 18 polegadas, o para-choque dianteiro tem formato de colmeia com friso horizontal vermelho que une os faróis.

 

A traseira do Jetta GLI não agradaria nem a Hudson nem a Dean por demasiadamente convencional. Traz difusor embaixo e aerofólio na tampa do porta-malas, que tem 510 litros, e escapamento duplo.

 

Mas os sistemas de segurança agradariam a eles: o NHTSA deu ao Jetta GLI cinco estrelas em testes de colisão frontal, lateral e de sobreposição e também avaliou os dispositivos eletrônicos de segurança e de assistência à condução, na forma de seis air-bags, de bloqueio eletrônico do diferencial, sistema start & stop e RBF, função de frenagem de manobra. Hudson e Dean também gostariam dos novos discos de freios, os dianteiros de 312 milímetros e os traseiros de 300.

 

A conectividade, por meio de Android Auto, Apple CarPlay e Mirrorlink, é realizada em tela de 8 polegadas.

 

Foto: Divulgação.