Volkswagen expande área de desenvolvimento no País

Imagem ilustrativa da notícia: Volkswagen expande área de desenvolvimento no País

São Paulo – A Volkswagen contratou cem funcionários para o departamento de desenvolvimento de produtos da fábrica de São Bernardo do Campo, SP. Com a incorporação dos profissionais – a maioria composta por engenheiros e designers – subiu para 950 o número de profissionais no setor.

 

O aumento do quadro se deu em função do ganho de autonomia da operação da companhia na América do Sul -- com o Brasil representando a sede na região -- concedido pela matriz. De acordo com Gustavo Schmidt, vice-presidente de vendas e marketing, o status passou a ser exercido durante o desenvolvimento dos modelos Polo e Virtus e, em maior grau, durante a concepção do projeto do T-Cross:

 

“É possível notar que a engenharia da América do Sul ganhou maior autonomia no T-Cross nacional, que possui diferenças significativas na comparação com o modelo que é produzido na Espanha”.

 

O modelo nacional, que tem dimensões maiores do que o europeu, foi construído sobre a plataforma MQB e somou mais de 3 mil emplacamentos desde o início das vendas na rede, em maio, segundo dados da Fenabrave -- o sexto mais vendido dentro da sua categoria, a de SUVs.

 

Schmidt disse, ainda, que há grande procura pela versão topo de linha Highline em São Paulo, e que nas demais regiões do País as versões de entrada – Trendline e Confortline – foram as mais procuradas pelos consumidores. O executivo confirmou uma demanda maior do que a oferta nas concessionárias: “Hoje há um tempo de espera de sessenta dias, que será normalizado no segundo semestre”.

 

A exportação do T-Cross para a Argentina está programada para começar no fim junho, medida que segue o cronograma inicial da montadora para o modelo, apesar do enfraquecimento do mercado de veículos argentino.

 

Foto: Divulgação.