Pouco muda no Toro 2020, que tem catálogo ampliado

Imagem ilustrativa da notícia: Pouco muda no Toro 2020, que tem catálogo ampliado
CompartilheLançamento
11/07/2019

Reserva do Paiva, PE -- Líder em vendas de picapes no País, a Fiat não apenas inaugurou um novo segmento com o Toro: criou uma referência para esse tipo de veículo, um meio-termo das picapes derivadas de plataformas de automóveis compactos às picapes tradicionais, cuja vocação para o trabalho é seu maior atributo. E como é um desafio “mudar em time que está vencendo”, segundo os porta-vozes da empresa, o Toro 2020 mudou pouco. Muito pouco.

 

As novidades relevantes são duas versões que ocupam lacunas de mercado ainda pouco exploradas pela Fiat. Em realidade, a Fiat faz com a Toro 2020 o que a Fiat faz de melhor: encontrar oportunidades de aumentar o market share com novas opções do mesmo produto.

 

No total são oito versões do Toro 2020 com a oferta das novas Endurance Flex manual a R$ 93 mil e da Endurance diesel com transmissão automática de nove velocidades, tração 4X4 e preço sugerido de R$ 130 mil.

 

“Quatro em dez picapes vendidas no Brasil são Fiat”, diz Rafael Filon, gerente de marketing para as picapes. Essa conta considera também as vendas da Strada, líder isolada no mercado nacional de acordo com os dados da Fenabrave. O Toro vem em segundo lugar nesse ranking.

 

O pulo do gato do Toro é oferecer ao consumidor preços mais competitivos que as picapes tradicionais. Inclui-se nesse pacote um design bem interessante e muitos equipamentos. A receita continua a mesma na linha 2020: um quebra-mato de plástico integrado no pára-choque dianteiro e alguns itens de estilo como adesivos, santantonio, novas cores, dentre outros pormenores estéticos valorizados pelo consumidor, segundo a Fiat, além de uma tela multimídia de 7 polegadas de série – este, opcional nas versões de entrada – são as principais alterações nesta atualização de meia-vida do produto.

 

Durante a apresentação do produto em Pernambuco a Fiat não falou sobre seus objetivos de vendas, afirmando tão somente que as alterações são suficientes para manter a liderança das picapes. O que parece óbvio, pois as duas representantes da marca no mercado foram responsáveis por mais de 40% das vendas deste segmento no País no primeiro semestre. Também não abordou um ponto bastante questionados pelos clientes: o consumo dos motores 1.8 e 2.4 a gasolina e 2.0 a diesel, que foram mantidos.

 

Mas a empresa promete mais novidades: até o fim do ano a família vai aumentar com a chegada do Toro Ultra, uma versão com motorização diesel e uma proteção de caçamba rígida, integrada ao desenho e na mesma cor da carroceria. “É um item desejado pelo consumidor que traremos de série nessa versão”.

 

Além de oferecer mais segurança para transportar coisas na caçamba, o Toro Ultra também utilizará um adesivo na sua lateral evidenciando o nome da versão. O preço desse modelo ainda não foi divulgado, mas espera-se algo a mais que os R$ 160 mil da versão Ranch, topo de linha.

 

Imagem ilustrativa da notícia: Pouco muda no Toro 2020, que tem catálogo ampliado

 

Fotos: Divulgação.