Q8 abre nova ofensiva de importados Audi

Imagem ilustrativa da notícia: Q8 abre nova ofensiva de importados Audi
CompartilheLançamento
15/08/2019

Campinas, SP – A Audi iniciou período que considera muito agitado. Isso porque no segundo semestre está planejada uma série de lançamentos para o segmento premium aqui. São nove os modelos projetados para desembarcar aqui no período, a começar pelo Audi Q8, que começa a chegar à rede de concessionários.

 

O momento é significativo para a empresa que inicia, a partir da venda do Q8, agressivo planejamento baseado na importação de novos modelos com o objetivo de buscar maior fatia do mercado brasileiro, região considerada importante pelo presidente Johannes Roscheck: “O País, dentro da operação global da companhia, representa região estratégica. É o décimo maior mercado de luxo do mundo”.

 

A importância do Brasil reside na capacidade do seu mercado em reforçar a operação global da empresa dentro de um contexto passível, no futuro próximo, de quedas das vendas nos seus maiores mercados, Estados Unidos e China -- que, hoje, travam forte disputa comercial, explicou o presidente:  “Estamos atentos aos reflexos desse embate, pois podem influenciar no consumo de veículos. Neste ponto o mercado brasileiro surge como alternativa para que possamos manter forte desempenho comercial em eventual cenário adverso”.

 

Dentro desta lógica o cupê esportivo Q8 é fundamental, contou o executivo. O modelo chega para atender a um nicho de baixo volume, mas suas características podem provocar efeito em cadeia nas vendas dos outros modelos Audi: “É um modelo que atende a nicho específico de preço e de demanda, mas o pacote de tecnologia e o novo design, por exemplo, serão o padrão para os demais modelos das outras linhas, o que pode refletir nas vendas dos demais”.

 

O Audi Q8 tem alto nível de automação nas suas duas versões, a Performance e a Performance Black, e o design – sobretudo a nova grade frontal octogonal, considerada marca registrada e que substituirá o atual forma hexagonal –, servirão de padrão para os modelos que virão. A empresa acredita que o espelhamento do Q8 nos demais veículos será um forte argumento de vendas para o restante do portfólio vendido aqui.

 

O primeiro lote de Q8 para as vendas no segundo semestre é composto por cem unidades, algumas delas já reservadas durante o Salão Internacional do Automóvel de São Paulo realizado no ano passado, quando foi mostrado pela primeira vez ao público local. Como o planejamento é direcionado à importação o fator câmbio é considerado algo importante de ser monitorado, “ainda que as operações da empresa sejam cotadas em euro e não em dólar, moeda que, no Brasil, se valorizou mais nos últimos meses”, observou Roscheck.

 

O Audi Q8 é produzido em Bratislava, Eslovênia, e seu preço varia de R$ 494 mil 990 a R$ 503 mil 990.

 

Mesmo com a forte tendência às importações a empresa segue otimista com relação à produção local, em São José dos Pinhais, PR, onde, por ora, é produzido apenas o modelo A3 Sedan. No ano que vem, segundo o presidente, serão produzidos os novos Q3: “A nova versão do Q3 será produzida em 2020, e estamos esperando ainda algumas questões sobre leis de emissões para seguir com o cronograma de produção”. A fábrica tem capacidade para produzir 3 mil unidades do A3 Sedan por ano.

 

Foto: Divulgação.