Ritmo segue forte nas vendas de caminhões

Imagem ilustrativa da notícia: Ritmo segue forte nas vendas de caminhões

São Paulo – O balanço das vendas em setembro divulgado pela Fenabrave na quarta-feira, 2, mostrou que os negócios nos segmentos de caminhões e ônibus seguem em trajetória ascendente bem superior à média do mercado. Nessa faixa específica os licenciamentos foram 34,5% maiores do que os do ano passado, chegando a 11 mil 624 unidades. No acumulado do ano a alta frente o janeiro-setembro de 2018 foi de 42%, somando 66 mil 636 unidades.

 

Os números da entidade mostram que as vendas de caminhões chegaram a 9 mil 301 unidades em setembro, o que representa crescimento de 38,7% sobre setembro do ano passado. No acumulado do ano, alta de 40,6%, com 74 mil 747 unidades. O ritmo levou a Fenabrave a revisar suas projeções de vendas para o segmento neste ano, que no último trimestre deverá registrar novos negócios em função de retomada em setores como o da construção civil e da oferta de crédito nos bancos privados na modalidade CDC.

 

A expectativa também é positiva acerca dos negócios no mercado de ônibus, que também demonstrou desempenho positivo até setembro. No acumulado do ano foram vendidas 19 mil 830 unidades, alta de 47%. Apenas em setembro foram 2 mil 323 unidades licenciadas, 20% a mais sobre as vendas realizadas em setembro do ano passado.

 

Já as vendas de automóveis somaram 187 mil 816 unidades em setembro, 8,4% a mais do que o volume vendido em igual período em 2018. Assim, chegaram a 1 milhão 645 mil 415 unidades licenciadas no janeiro-setembro, 8,8% a mais do que nos nove primeiros meses do ano passado. As vendas de comerciais leves, por sua vez, somaram 35 mil 424 unidades em setembro, alta de 12,5% sobre setembro de 2018 -- no acumulado do ano são 289 mil 598 unidades, alta de 8%.

 

No total o mercado brasileiro de veículos alcançou 234 mil 864 unidades, avanço de 10,1% com relação a setembro de 2018. No acumulado do ano a alta chega a 9,9%, com 2 milhões 29 mil unidades.

 

Foto: Divulgação.