2019 marca o início da retomada da Fiat

Imagem ilustrativa da notícia: 2019 marca o início da retomada da Fiat
Foto Jornalista  André Barros

Por André Barros

CompartilheEmpresa
26/11/2019

São Paulo – Mesmo sem poder oferecer, ainda, um SUV ao mercado brasileiro – o que deve demorar, ao menos, mais um ano – a Fiat comemora a reversão na curva de participação por aqui. Desde 2015, última vez em que foi líder, o resultado anual é inferior ao do ano anterior: caiu de 17,7% dos licenciamentos para 13,2% no ano passado. Este ano, até outubro, chegou a 13,8% – e o diretor de operações para o Brasil, Herlander Zola, acredita que pode até, quem sabe?, ganhar mais 0,1 ponto até o fechamento do ano.

 

“Estamos em um novo momento, prestes a ampliar a nossa cobertura de portfólio com a chegada dos SUVs”, disse o executivo na terça-feira, 26. “Enxergo um cenário bastante favorável no ano que vem e para os próximos anos.”

 

Zola argumentou que a ausência de utilitários esportivos na linha Fiat foi uma das razões principais para a queda de participação, consequente perda da liderança e até da vice-liderança do mercado: “Atualmente nossa linha cobre 67% do mercado: não oferecemos SUV, picapes grandes e sedãs grandes”.

 

Os SUVs só deverão chegar no fim do ano que vem, começo de 2021. A novidade prometida para 2020 é a picape, que pode, ou não, ser uma substituta da Strada: “Não decidimos ainda se as duas conviverão”.

 

De toda forma antes mesmo da chegada das novidades a empresa conseguiu recuperar 0,6 ponto porcentual da fatia de mercado total. Zola destacou o desempenho no varejo: aumento de 0,9 ponto de participação na comparação com 2019, uma demonstração de que o segmento voltou a receber atenção da marca, que há anos usou as vendas diretas como maneira de manter o volume de emplacamentos.

 

Para o diretor da Fiat as campanhas feitas junto com as concessionárias e os produtos oferecidos ajudaram esse desempenho. O Argo Trekking, lançado este ano, superou as expectativas: foram 10 mil unidades vendidas, em torno de 30% do mix do hatch – esperavam 10% de mix: "Lançaremos uma versão 1.8 com transmissão automática”.

 

Até outubro a Fiat registrou 299 mil 639 unidades licenciadas, volume que a deixa atrás da General Motors e da Volkswagen. Zola não disse com todas as letras mas deixou transparecer a intenção de subir posições: “Tenho a certeza de que voltaremos a ser protagonistas no mercado brasileiro”.

 

Foto: Divulgação.