Greve na Chery termina após 32 dias

Imagem ilustrativa da notícia: Greve na Chery termina após 32 dias

Os funcionários da fábrica da Chery de Jacareí, SP, encerraram na segunda-feira, 30, greve que interrompeu a produção dos modelos QQ e Celer: foram 32 dias de greve ou vinte dias úteis de produção. De acordo com a empresa setecentos carros deixaram de ser produzidos no período. Em assembleia os trabalhadores aceitaram a proposta oferecida: 1,73% de reajuste salarial e manutenção do acordo coletivo.

 

A proposta aceita foi menor do que a desejada pelos funcionários. Os trabalhadores reivindicavam 3,73% de aumento salarial, renovação de todas as cláusulas do acordo coletivo, plano de cargos e salários e melhorias no convênio médico. Em negociação na quinta-feira, 26, a empresa propôs, afora o reajuste de 1,73%, o fim da estabilidade no emprego para lesionados e a liberação da terceirização em todos os setores da fábrica -- termos que não foram aceitos.

 

Não foi a primeira paralisação ocorrida este ano. Em junho os funcionários cobraram melhor valor no pagamento da PLR, Participação nos Lucros e Resultados, oferecida pela empresa. Após um dia de paralisação todos entraram em acordo e a produção foi retomada.

 

Foto: Divulgação