Ford mostra caminhão semi-autônomo e boné "mágico"

Imagem ilustrativa da notícia: Ford mostra caminhão semi-autônomo e boné "mágico"
CompartilheTransporte
06/10/2017

No ano em que comemora 60 anos do inicio da produção do F600, seu primeiro veículo no Brasil, a Ford mostra duas tecnologias que antecipam o futuro do segmento dos veículos pesados. A empresa revelou nesta sexta-feira, 6, que em seu estande na Fenatran estará exposto um boné que conversa com o motorista e o protótipo Cargo Connect 2429 com tração 8x2.

 

Trata-se do primeiro caminhão da empresa com este tipo de tração. O veículo é tratado pela Ford como o caminhão que vai levar a empresa ao nível máximo de automação. Na parte de segurança e assistentes de condução, o caminhão tem sistema autônomo de frenagem, alerta de ponto cego, alerta de permanência em faixa, piloto automático adaptativo, alerta de fadiga e monitoramento 360º por câmeras conectadas a uma central.

 

Na parte de produtividade, o Cargo Connect tem gerenciamento inteligente de carga, que informa por meio de sensores a quantidade de carga enquanto o caminhão está sendo carregado. É possível controlar o peso por eixo e acompanhar estas informações a distância. A ideia é controlar a carga e evitar problemas na hora da pesagem. Com relação à conectividade, uma central multimídia com tela de 7 polegadas equipa o caminhão.

 

João Pimentel, diretor de operações de caminhões da Ford América do Sul, falou sobre as tecnologias: “O prazo para todas as tecnologias do Cargo Connect chegarem ao mercado é de até três anos, sendo que algumas chegarão em seis meses e outras já estão disponíveis, como as câmeras e o controlador de velocidade de cruzeiro. O monitoramento de faixas ainda está sendo testada para os caminhões, pois não é a mesma dos carros”.

 

Já o boné "mágico" ainda não tem data para chegar. O acessório emite alertas ao detectar o cansaço do motorista. É um boné igual a qualquer outro, mas vem equipado com sensores capazes de interpretar os movimentos da cabeça do motorista. Dessa maneira, detecta se o motorista está “pescando” ao volante, com sono, e, portanto, precisa parar para descansar. Os alertas emitidos para o motorista são sonoros, visuais e vibratórios.

 

Para desenvolver a tecnologia, a Ford realizou um estudo para entender quais movimentos do motorista são normais e fazem parte da sua rotina e quais indicam sonolência. A base de informações geradas pelo estudo foi transferida para a unidade de processamento central do boné, que funciona conectada a um acelerômetro e a um giroscópio para identificar cada tipo de situação e alertar o motorista.

 

De acordo com Lyle Watters, presidente da Ford América do Sul, a criação do boné mostra que a Ford não está preocupada apenas em desenvolver tecnologias embarcadas, mas também em acessórios: “A Ford é a primeira montadora a pensar em uma tecnologia de vestir para utilização enquanto o motorista está ao volante e que pode contribuir na prevenção de acidentes. Dessa forma, reforçamos nosso compromisso de trazer tecnologia embarcada não só nos veículos, mas também em acessórios capazes de facilitar a vida e aumentar a segurança do motorista”.

 

Pimentel também aproveitou para comentar a expectativa para o fechamento do mercado de caminhões este ano: “O ano não começou tão bem, mas esperamos que o segmento encerre no mesmo patamar de 2016 e volte a crescer em 2018”.

 

Foto: divulgação