Indústria paulista tem o menor fechamento de vagas desde 2011

Imagem ilustrativa da notícia: Indústria paulista tem o menor fechamento de vagas desde 2011

A indústria no Estado de São Paulo fechou 35 mil vagas em 2017. E isso é uma boa notícia. Este foi o menor número de postos de trabalho encerrados desde 2011, quando apenas 1,5 mil vagas foram descontinuadas de acordo com a pesquisa de nível de emprego, feita pela Fiesp, Federação das Indústrias do Estado de São Paulo e pelo Ciesp, Centro das Indústrias do Estado de São Paulo, divulgada na quarta-feira, 17.

 

Mesmo com resultado supostamente negativo, a recuperação do emprego na indústria paulista foi grande na comparação com 2014, 2015 e 2016, quando foram fechadas, em média, 173 mil vagas por ano. As entidades destacam que o bom desempenho foi puxado pela retomada da produção industrial.

 

José Ricardo Roriz Coelho, 2º vice-presidente e diretor titular do departamento de competitividade e tecnologia da Fiesp, falou sobre a expectativa para 2018: “Precisamos ser cautelosos. O País ainda precisa da aprovação das reformas que estão em andamento, mas esperamos uma modesta recuperação do emprego na indústria em 2018, com 20 mil novos postos de trabalho criados”.

 

Considerando o desempenho por setores, a pesquisa apontou que das 22 atividades avaliadas, 17 tiveram resultado negativo com relação ao nível de emprego no ano passado. Quatro setores tiveram desempenho positivo, ou seja, criação de vagas, e um ficou estável – não abriu nem fechou postos de trabalho.

 

A indústria de veículos automotores, reboques e carrocerias fechou 1 mil 761 postos de trabalho, sendo o sétima que mais reduziu o número de vagas.

 

O setor que mais gerou empregos foi o de produtos de borracha e material plástico, com um saldo positivo de 4 mil 152 vagas, seguido pelo de produtos químicos, que gerou 281 vagas e de metalurgia, com 273 novos postos de trabalho.

 

Foto: Divulgação.