Yaris será exportado para a Argentina em novembro

Imagem ilustrativa da notícia: Yaris será exportado para a Argentina em novembro
CompartilheMontadora
15/08/2018

São Paulo - Lançado em junho no Brasil, o Toyota Yaris começará a ser exportado para a Argentina em novembro, segundo o diretor de relações públicas e governamentais da companhia, Ricardo Bastos: “Iniciaremos a operação do terceiro turno na fábrica de Sorocaba em novembro e, com isso, terão início os embarques das versões hatch e sedã do Yaris para a Argentina”.

 

A capacidade dos dois turnos da unidade de Sorocaba, SP, está totalmente tomada pela demanda do mercado interno e exportação. A criação do terceiro turno resolve um problema da companhia, que produz ali, além do Yaris, o compacto Etios. A ideia é explorar outros mercados com o modelo recém-lançado: “O modelo é global e muito competitivo e por isto queremos explorar outras regiões a partir da produção no Brasil”.

 

Com o terceiro turno, Sorocaba terá capacidade para entregar 160 mil automóveis por ano. Bastos afirmou que grande parte desse volume será consumida pelo mercado nacional, mesmo com a projeção de explorar novos mercados com o Yaris.

 

Ao começar a enviar o Yaris para a Argentina -- que, atualmente, recebe o modelo da Tailândia --, a Toyota voltará a exportar todos os seus modelos fabricados no Brasil: Corolla, Etios e Yaris, sendo que o primeiro começou a ser embarcado para a Colômbia em janeiro, um novo mercado para a companhia explorar. No acumulado até julho foram exportadas 1 mil 50 unidades do Corolla para o mercado colombiano e a expectativa da companhia é quase dobrar esse volume até o fim do ano:

 

“Nossa previsão é a de exportar 2 mil 65 unidades, pois o volume está crescendo mensalmente. Mas temos todo um trabalho de imagem para ser feito e estamos trabalhando para crescer nesse mercado, que é relevante para a Toyota, pois ali, no ano passado, foram vendidos 240 mil automóveis”.

 

Atualmente apenas o Corolla é exportado para a Colômbia, mas outros modelos estão na mira da montadora, o que ajudará a aumentar sua participação de mercado no país, que já é de 5%.

 

Para os próximos anos a Toyota acredita que o volume de exportação do Corolla para a Colômbia pode chegar a 5 mil unidades, mas para isso precisa resolver o problema de capacidade de produção da fábrica da Indaiatuba, onde o modelo é produzido. A unidade já produz 20% a mais do que a capacidade nominal divulgada de 70 mil unidades:

 

“Para atingir essa meta e crescer em outros mercados da região precisamos aumentar a capacidade produtiva e a competitividade da unidade de Indaiatuba, pois toda a nossa produção anual já tem destino definido. Atualmente conseguimos produzir 84 mil unidades do Corolla por ano com hora extra e turno aos sábados, porém, mais do que isso, só com a expansão da fábrica”.

 

O Corolla brasileiro foi muito bem aceito pelos colombianos. Até janeiro o modelo era importado dos Estados Unidos, que posiciona o modelo no segmento de entrada, com estilo um pouco mais esportivo e voltado para os jovens. O Corolla produzido no Brasil é mais refinado e visa outro perfil de público, aproximando-se mais das características do mercado colombiano.

 

Do total produzido pela Toyota no Brasil, 30% tem como destino a exportação. A companhia projeta que as vendas para outros países cresçam 11% no ano, na comparação com o ano passado, quando foram exportadas 57 mil 325 unidades.

 

Fotos: Divulgação.