Gerdau mostra soluções para o futuro automotivo

Imagem ilustrativa da notícia: Gerdau mostra soluções para o futuro automotivo
CompartilheFornecedor
18/10/2018

São Paulo - A busca pela redução de peso dos veículos é um dos principais focos de desenvolvimento da indústria automotiva, uma vez que o uso de materiais mais leves na composição das carrocerias permite alcançar melhores resultados em eficiência energética. A siderúrgica Gerdau produz, dentre outros materiais, aços especiais como o GG Max Cleanity, liga que reduz o peso e mantém a resistência dos componentes, quando comparado aos metais tradicionais.

 

De acordo com Kareline Bueno, especialista sênior de pesquisa e desenvolvimento da Gerdau, itens como rolamentos, feixes de molas, molas enroladas a frio e engrenagens podem usar o GG Max Cleanity como matéria prima, o que ajudará na redução do peso dos veículos.

 

O desenvolvimento desta linha de aço especial, conta Bueno, atende ao Acordo de Paris, que visa à redução na emissão de CO2. A meta do Brasil é reduzir em 43% as emissões até 2030: \"Essa tecnologia também pode ajudar as montadoras a atender às normas de redução de emissões que serão exigidas no Rota 2030\".

 

O custo do aço GG Max Cleanity é um pouco superior ao do comum e cada empresa deve fazer suas contas para determinar o que é mais viável, tendo em vista que a produção de um componente com o material da Gerdau usará menos matéria prima e terá menor peso.

 

A Gerdau também apresentou durante um evento realizado na quinta-feira, 18 o foco de trabalho do NIMA, Núcleo de Inovação em Materiais Avançados, que foi criado no ano passado para desenvolver soluções com o uso de materiais que não sejam o aço, para entregar redução de peso dos componentes, maior desempenho e eficiência e que sejam ecologicamente corretas.

 

Embora os resultados obtidos até o momento não tenham sido revelados, a empresa disse que estudos estão sendo feitos para o uso do grafeno, que pode ser aplicado na produção de carrocerias, lubrificantes, tintas e até pneus.

 

Foto: Divulgação.