Fiat Professional quer o pequeno e médio empresário

Imagem ilustrativa da notícia: Fiat Professional quer o pequeno e médio empresário

São Paulo – Em outubro as vendas diretas representaram 47,5% dos licenciamentos de automóveis e comerciais leves no mercado brasileiro, segundo informações da Fenabrave. Além dos frotistas e locadoras, principais compradores, motoristas profissionais e pequenos empresários também adquirem veículos por meio desta modalidade, que vem sendo importante para a recuperação da indústria local.

 

Para melhor atender à demanda a Fiat começa a reservar área, em suas concessionárias, para o atendimento destes consumidores. O objetivo, segundo o presidente Antonio Filosa, é prestar atendimento personalizado, com vendedores treinados a vender mais do que o carro: a ideia é negociar solução completa, envolvendo pacotes de serviços, seguros e até manutenção programada.

 

“Tudo nasce da demanda do cliente. Um dos motores do crescimento do mercado são os pequenos e médios empresários, os PME. A criação da Fiat Professional é uma resposta da empresa para agregar valor a esse cliente.”

 

Embora os principais modelos sejam os utilitários – picapes Strada e Toro, Doblò, Fiorino e a família Ducato –, a nova área venderá, também, automóveis. De acordo com Filosa empresas de carsharing, taxistas e motoristas de aplicativos poderão se beneficiar dos pacotes oferecidos pela Fiat Professional, que também trabalhará em horário estendido.

 

Em princípio em torno de cem lojas Fiat terão a área especial dedicada aos PMEs. A área também ajuda a locadora a tornar rentável a venda direta – que há anos é alvo de críticas por parte dos próprios concessionários.

 

Foto: Divulgação.