Argentina impede a marca de 3 milhões de veículos

Imagem ilustrativa da notícia: Argentina impede a marca de 3 milhões de veículos
CompartilheBalanço da Anfavea
08/01/2019

São Paulo – As fábricantes de veículos consideram que 2018 foi um bom ano em termos de produção. Ainda que não tenha sido atingida a meta estabelecida de alcançarem as 3 milhões de unidades, saíram das linhas 2 milhões 880 mil 7 veículos, volume 6,7% maior do que o registrado em 2017, segundo dados da Anfavea divulgados na terça-feira, 8.

 

De acordo com Antonio Megale, presidente da entidade, a crise argentina impediu que a indústria voltasse a produzir em nível visto pela última vez em 2014, ano em que a marca de 3 milhões foi alcançada: “A produção não foi além dos 3 milhões em função da redução drástica das exportações para o principal parceiro comercial do País”. Segundo a Anfavea, 22% da produção brasileira foi consumida pelos argentinos em 2018.

 

Com o país vizinho em crise coube ao mercado interno sustentar as linhas de produção. A demanda interna aquecida e o quadro econômico favorável à aquisição de veículos, segundo Megale, refletiram no planejamento das fábricas para o ano. O resultado foi uma produção de veículos leves 5,8% maior do que a registrada em 2017, chegando a 2 milhões 746 mil 654 unidades até dezembro.

 

As fabricantes de caminhões, que se depararam com demanda aquecida após um período de recuperação em 2017, também registraram alta na produção: 105 mil 534 unidades, o que representa um crescimento de 27% na comparação anual. O modelos pesados, que atendem principalmente ao agronegócio, foram os que mais saíram das linhas até dezembro: 49,4 mil unidades, 52% a mais do que em 2017.

 

Com paradas programadas para manutenção, as linhas mantidas no País operaram em dezembro, de acordo com Megale, praticamente para ajustar os estoques. A produção no mês, 177,7 mil unidades, foi a menor do ano passado, que teve uma média de produção mensal acima de duzentos mil veículos. O setor chegou até dezembro com 255,1 mil unidades em estoque, sendo 192,1 mil nas concessionárias e os 63 mil restantes nos pátios das montadoras. O volume estocado representa 33 dias úteis de vendas.

 

A produção crescente de 2018 também fez com que o número de postos de trabalho fosse ligeiramente maior do que os observados no fechamento de 2017. Os dados da Anfavea mostraram que o setor fechou o ano com 130,5 mil funcionários, 1,7% a mais do que há dois anos. O resultado é o melhor desde 2015. Os anúncios recentes de aberturas de turnos diminui o número absoluto de funcionários em lay-off no País. Caiu de 724 empregados, em novembro, para 231 em dezembro.

 

Foto: Divulgação.