Eletra busca parceiro para reciclagem de componentes

Imagem ilustrativa da notícia: Eletra busca parceiro para reciclagem de componentes

São Paulo – A Eletra articula nova oferta para o mercado de caminhões em 2020 com serviço de retrofit: a ideia é propor aos frotistas a mudança do powertrain a combustão de frotas com esse perfil para um novo, elétrico ou híbrido, numa equação na qual a troca seria mais vantajosa financeiramente do que uma renovação da frota por modelos novos.

 

O serviço já é oferecido desde 2010 em baixos volumes e, desde então, a empresa estuda a ampliação. Ganhou força a iniciativa junto ao mercado de caminhões porque a empresa projeta crescimento nas vendas de modelos leves e semileves nos próximos anos, segundo a diretora executiva Iêda Maria de Oliveira: “Afora isso existem as metas de emissões para os próximos anos, e o retrofit é uma alternativa economicamente interessante ao veículo novo”.

 

Um eventual aumento da demanda na fábrica de São Bernardo do Campo, SP, com o retrofit em caminhões, levará a empresa a expandir a unidade, contou a executiva. Hoje, no local, a empresa faz a montagem de kits trativos para veículos híbridos do seu portfólio e realiza em baixa escala o retrofit: “Deveremos expandir as instalações porque o processo demanda mais equipamento e pessoal treinado”.

 

A empresa tinha a expectativa de executar o planejamento envolvendo o retrofit até outubro por meio de parcerias com alguns frotistas. A estimativa, no entanto, foi postergada para 2020 em função de alterações nos planos. É que a companhia pretende agregar ao serviço de retrofit um outro relacionado à reciclagem de componentes.

 

A Eletra busca um parceiro que possa receber os componentes retirados do caminhão convencional que receberá powertrain elétrico e processar os seus materiais para reuso na indústria: “O grande charme dessa iniciativa é que os frotistas podem ser inseridos no contexto da sustentabilidade, no qual se aproveita mais e se descarta menos. Há empresas que separam metais, fios, plástico, de veículos obsoletos, e os retornam o material ao mercado”.

 

Algumas empresas já desenvolvem essa prática no País. A startup Renova Ecopeças recicla em torno de duzentos carros de passeio por mês. Jaguar Land Rover e Basf mantêm projeto-piloto de pesquisa para reciclar resíduos plásticos.

 

Foto: Divulgação.