Caoa Chery promove demissões em Jacareí

Imagem ilustrativa da notícia: Caoa Chery promove demissões em Jacareí
Foto Jornalista  Bruno de Oliveira

Por Bruno de Oliveira

CompartilheEmpresa
18/03/2020

São Paulo – A Caoa Chery reduziu seu quadro de funcionários da fábrica de Jacareí, SP, na quarta-feira, 18. Foram demitidos 59 funcionários de áreas administrativas e da linha de montagem. De acordo com o sindicato dos metalúrgicos local havia na unidade um total de 540 funcionários em turno único -- e as demissões, assim, representam redução de 10% do quadro funcional.

 

A empresa teria informado ao sindicato que a medida representa ajuste de produção à demanda atual do mercado e que não teria relação com a escalada do coronavírus no País, fato que tem levado fábricantes a concederem férias coletivas e a paralisar, portanto, sua produção.

 

Afora as demissões a montadora encerrou, também, as atividades da fábrica de motores do complexo de Jacareí. Ali eram montados motores dos modelos Arrizo 5 e Tiggo 2, e estava em preparação a linha de montagem para receber o Arrizo 6. A produção na unidade, disse o sindicato, era de 60 motores/dia. Com o fechamento a Caoa Chery terá de recorrer à importação desses motores.

 

Com a redução do quadro a empresa deverá diminuir o ritmo da produção. De acordo com Guirá Guimarães, diretor do sindicato, a produção que flutuava de 65 a 70 veículos/dia cairá para cerca de 40 unidades/dia.

 

Em comunicado a Caoa Chery confirmou as demissões e culpou a situação econômica do País, agravada pela valorização do dólar e que provocou "uma grande e inesperada queda nas vendas do setor".

 

"Esta medida tem por objetivo reequilibrar a operação da empresa no País e resistir ao cenário econômico atual e previsto para os próximos meses. Além de permitir a manutenção dos demais empregos na região, que serão fundamentais para o lançamento de um novo produto previsto para o primeiro semestre deste ano."

 

Foto: Divulgação.