Mais empresas reduzem produção na Argentina

Imagem ilustrativa da notícia: Mais empresas reduzem produção na Argentina

São Paulo – Mais fábricas de empresas localizadas na Argentina anunciaram medidas de redução no ritmo de suas linhas de produção após a General Motors fechar um dos turnos de sua unidade de Santa Fé. Segundo reportagem publicada pelo jornal La Nación na segunda-feira, 17, Fiat, Iveco, Renault e Volkswagen promoverão cortes na produção de veículos.

 

Após produzir quase meio milhão de veículos no primeiro semestre as fabricantes de veículos preparam-se para algo em torno de 300 mil unidades na segunda metade do ano. A redução na demanda doméstica, por causa da situação econômica do País, e das exportações, estimuladas por aumento no custo tributário, são alguns fatores que ajudam a entender o ritmo reduzido.

 

De acordo com o La Nación na Renault, em Córdoba, 1,8 mil funcionários ficarão em casa de 24 a 28 de setembro. A Fiat, na mesma cidade, ficará parada por sete dias, mantendo 2,3 mil trabalhadores de folga. A Iveco, líder em vendas de caminhões no país, está com PDV aberto e estuda novas medidas.

 

Na Volkswagen, que produz Amarok e transmissões em Córdoba, a fábrica não operará às segundas-feiras até o fim de dezembro, com possibilidade de renovar a medida em 2019.

 

No começo do mês o presidente da Adefa, que na Argentina corresponde à Anfavea, Luis Fernando Peláez Gamboa, indicou que a tendência era de redução na produção local: “Dado o perfil exportador de nossa indústria entendemos que essas novas medidas surtirão efeito tanto no nível de atividade como em nossas perspectivas de médio prazo”.

 

Foto: Divulgação.