Volvo vê a saída do túnel

Imagem ilustrativa da notícia: Volvo vê a saída do túnel

O presidente do Grupo Volvo global, Martin Lundstedt, e Claes Nilsson, CEO da Volvo Trucks, manifestaram otimismo com a recuperação da economia brasileira. Ambos participaram de encontro com a imprensa, no domingo, 15, durante a Fenatran, em São Paulo. Lundstedt recordou que picos e vales existem em todas as economias, e que o Brasil dá sinais efetivos de retomada. Para ele o País é um dos que mais tem potencial para crescer no longo prazo.

Presente em 194 países a Volvo, segundo ele, tem somente 1,5% de suas vendas com origem na Suécia. O Brasil é líder em vários segmentos, como mineração, agricultura e transporte de longa distância: “Continuaremos a investir aqui, onde as tecnologias são facilmente absorvidas”.

Nilsson retornou um pouco no passado: estava na presidência do grupo na América Latina quando a crise começou mas, em momento algum, a Volvo deixou de acreditar na recuperação: “Percebe-se que o Brasil está saindo do fundo do poço. Temos sinais saudáveis de recuperação”.

Wilson Lirmann, presidente da companhia na América Latina, seguiu na mesma linha ao observar que a retomada já está em andamento no mercado local. E apontou que a região tem oferecido boas oportunidades, como os mercados da Argentina, Peru e Chile.

No estande da Volvo estão expostos onze caminhões, como o modelo Performance Edition, edição especial do FH, que dá início à comemoração dos 90 anos da Volvo Trucks. É uma série limitada de veículos exclusivos, repletos de novas tecnologias e com configuração única. Um dos primeiros modelos da Volvo, o Série 2, produzido em 1928, está exposto ao lado do primeiro caminhão autônomo produzido na América Latina. Já testado em operação real e considerado comercialmente viável para o setor de transporte no Brasil, destina-se ao segmento sucroalcooleiro.

De acordo com Nilsson em todo o mundo existem em torno de 600 mil caminhões conectados, dos quais 400 mil são Volvo. Notou que na Suécia há grande uso da conectividade na atividade de mineração, e Lundstedt acrescentou que a Volvo também investe na eletromobilidade de ônibus. Segundo ele já há 3 mil ônibus no mundo operando de forma autônoma.

Em linha com a tendência de serviços conectados a Volvo lança a Manutenção Inteligente, central de monitoramento conectada e de planejamento e agendamento de manutenções preventivas para os caminhões. O serviço serve para os veículos que tenham algum de seus planos de manutenção. Também lança a Gestão de Combustível, consultoria remota de consumo de combustível criada para reduzir gastos com diesel, que chegam a representar 50% dos custos do transportador.

 

Foto: Divulgação